Cloud

Mercado Cloud: empresas realizam transição do físico para o digital em busca de economia e praticidade

Computação em nuvem deve atingir 85% das empresas globais em 2025 com a premissa de reduzir custos operacionais e facilitar operações

A computação em nuvem não é necessariamente uma nova tecnologia, mas há alguns anos o investimento no setor tem se tornado tendência entre empresas, que passaram a perceber a importância do uso de servidores online ao invés de manter datacenters e servidores físicos.

A aceleração digital provocada pela pandemia teve papel fundamental para a migração dos servidores físicos para os servidores em nuvem. De acordo com um recente levantamento do Gartner, cerca de 85% de todas as empresas do mundo devem operar dentro da nuvem até 2025.

Continua após o anúncio

“A pandemia em 2020 acelerou muito a transformação digital nas empresas. Uma série de empresas que ainda dependiam muito de meios físicos precisaram se digitalizar o mais rápido possível. Como muitas dessas empresas não tinham infraestrutura própria, a única opção, que também mostrou-se mais fácil e viável, foi a nuvem, afinal, com poucos clicks é possível subir uma infraestrutura completa” explica Thauany Moedano, Head de desenvolvimento da Zappts.

Com o mercado em alta, a expectativa do crescimento dos investimentos em nuvem pública no Brasil é de 31%, no período entre 2021-2024, de acordo com dados da International Data Corporation (IDC). 

Mercado Cloud: benefícios e utilizações da migração

Corporações do mundo inteiro usam a nuvem para casos de backup de dados, desktops virtuais, teste de softwares, análises de métricas de big data e desenvolvimento, dentre outros.

Com as empresas focadas em otimizar o uso existente da nuvem, para reduzir custos operacionais, outros benefícios também se apresentam na utilização desta ferramenta, como a aceleração do desenvolvimento de novidades tecnológicas e o cumprimento de normas de compliance, como adequação à LGPD (Lei Geral de Proteção de Dados), de modo mais facilitado.

“Antes de definir uma estratégia de migração de nuvem, devemos entender qual objetivo a empresa quer atingir com a migração. Dessa forma, é possível mostrar de forma tangível o valor em realizar um projeto de migração”, conta Thauany.

Com o objetivo definido, realizar a migração do ambiente físico para o digital pode ser realizado de diversas maneiras, porém, migrar não necessariamente significa trocar recursos de lugar. Existe total praticidade em se pensar estratégias diferentes que atendam a demanda em nuvem. 

 

*Imagem: Pexels


Leia também
A importância do 5G para o crescimento do cloud computing no Brasil

A importância do 5G para o crescimento do cloud computing no Brasil

A computação em nuvem vem ganhando força por permitir o acesso a recursos da computação por meio da conectividade...

Dynatrace estende a segurança na Nuvem para fornecer análise de vulnerabilidades durante o trabalho de DevOps

Dynatrace estende a segurança na Nuvem para fornecer análise de vulnerabilidades durante o trabalho de DevOps

 A Dynatrace anuncia a ampliação do seu módulo de segurança de aplicações com novos recursos para...

A Embratel anuncia acordo de colaboração estratégica com AWS

A Embratel anuncia acordo de colaboração estratégica com AWS

A Embratel anuncia que assinou acordo de colaboração estratégica com a Amazon Web Services, Inc. (AWS) para...

Cloud Car: plataforma para acelerar desenvolvimento de veículos definidos por software

Cloud Car: plataforma para acelerar desenvolvimento de veículos definidos por software

A Wipro, empresa global de tecnologia da informação, consultoria e serviços de processos de negócios, anuncia o...

Ver mais

Nenhum comentário no momento

Deixe um comentário