Especialista apresenta benefícios da implementação de Big Data para otimização de negócios

Especialista apresenta benefícios da implementação de Big Data para otimização de negócios
Imagem: Divulgação / ODATA

A crescente demanda por processamento e armazenamento de dados estabeleceu o Big Data como um elemento altamente cobiçado globalmente, impulsionando o crescimento e o sucesso de empresas em diversos segmentos. Em vista disso, Fernando Ribeiro, Coordenador de Sistemas da ODATA, destaca as três principais vantagens alcançadas pelas organizações por meio da implementação do Big Data em suas operações.

“A análise de dados massivos contribui para a eficiência operacional das companhias, uma vez que elas podem identificar gargalos e pontos fracos em processos internos. Quando aplicado adequadamente, esse conceito de Big Data possibilita que os líderes empresariais baseiem as suas estratégias e ações em evidências factuais, em vez de intuição ou especulação. E, a partir disso, as possibilidades são infinitas, bastando ter criatividade e responsabilidade com os insights colhidos”, explica Ribeiro.

De acordo com estudo conduzido pelo New Vantage Partners, 97% das organizações entrevistadas estão adotando uma abordagem estratégica no uso de dados – desse grupo, 91% confirmaram que os seus investimentos em tecnologia de dados estão em ascensão contínua. “Essas constatações revelam a importância cada vez maior que as empresas atribuem ao potencial transformador do Big Data para as suas operações e vantagem competitiva no mercado”, afirma o especialista. Confira abaixo os três principais benefícios.

  1. Tomadas de decisões por meio de insights orientados por dados

Por meio da análise de grandes volumes de dados, os insights obtidos promovem uma identificação de ineficiências, o gerenciamento proativo de riscos e a personalização de serviços para atender às necessidades dos clientes. “Uma estratégia de tomada de decisões possibilita que as empresas otimizem os seus recursos, alcancem vantagem competitiva por meio da inovação e mantenham-se ágeis para responder às mudanças do mercado”, explica Ribeiro.

“Imagine que uma empresa de comércio eletrônico busca melhorar as vendas e a retenção de clientes. Decisões baseadas em intuições podem dar resultados insatisfatórios, mas, com a adoção de uma abordagem orientada por dados sólidos, a companhia passa a coletar e analisar informações sobre o comportamento de compra dos clientes, preferências e histórico de compras. Isso pode revelar, por exemplo, que muitos consumidores compram produtos complementares em um intervalo específico após a primeira compra”, completa.

  1. Ampliação da eficiência operacional

A otimização orientada por dados oferece suporte a decisões estratégicas, gerando economia de custos, melhorias de desempenho e eficiência operacional. Ao coletar e analisar dados de diversas fontes, as empresas obtêm insights valiosos sobre os seus processos e operações, identificando gargalos, ineficiências e áreas de melhoria. Isso permite simplificar e alocar recursos de forma mais eficiente.

Para o especialista da ODATA, a análise de Big Data aprimora o gerenciamento da cadeia de suprimentos ao prever padrões de demanda, melhorar os níveis de estoque e reduzir desperdícios. “A análise em tempo real possibilita a manutenção preditiva, minimizando o tempo de inatividade das máquinas e maximizando a eficiência da produção. Mas qual o resultado? Na prática, você consegue uma maior produtividade, bem como a redução de custos e uma operação mais competitiva, ágil e adaptável às demandas em constante mudança no mercado”, detalha Ribeiro.

  1. Aprimoramento e personalização da experiência do cliente

Por meio da coleta e análise dos dados dos usuários, as empresas podem desenvolver campanhas de marketing customizadas, oferecer produtos sob medida e proporcionar experiências inéditas. Segundo o especialista, ao priorizar a personalização e atender às necessidades individuais, as empresas podem conquistar a fidelidade do público-alvo.

“Utilizando o exemplo das plataformas de comércio eletrônico, elas podem fornecer recomendações personalizadas, aumentando a satisfação do cliente e impulsionando as vendas. Além disso, esse processo torna possível capturar o sentimento e o feedback do cliente por meio de diferentes canais, facilitando a resolução proativa de problemas e aprimorando o atendimento.”

A adoção cada vez maior da análise de Big Data tem se mostrado uma solução poderosa para simplificar operações empresariais e melhorar o desempenho organizacional. Entretanto, esse progresso depende da capacidade dos data centers em armazenar, processar e fornecer grandes quantidades de informações de forma eficiente.

“Para garantir o funcionamento adequado de sistemas de Big Data, é crucial investir em uma infraestrutura robusta que permita esse processamento, armazenamento e acesso rápido e com baixa latência aos dados. Dessa forma, é possível obter uma base sólida para uma tomada de decisões informada e estratégica”, conclui o especialista da ODATA. 

*Fonte: ODATA


Leia também
TeamViewer anuncia integração com Lansweeper
TeamViewer anuncia integração com Lansweeper

A TeamViewer anuncia integração da plataforma de gestão de ativos de TI Lansweeper à tecnologia TeamViewer de monitoramento e gerenciamento […]

Na era dos dados: como processos de TI aceleram a construção de valor nas empresas
Na era dos dados: como processos de TI aceleram a construção de valor nas empresas

Estudo revela que investimentos em transformação digital nas companhias devem chegar a US$7,3 trilhões em 2023 Em um cenário global […]

Organização em empresas de TI: 5 dicas para manter o seu negócio bem estruturado
Organização em empresas de TI: 5 dicas para manter o seu negócio bem estruturado

Quando falamos em corporações com foco em tecnologia, manter o ritmo de trabalho organizado é ainda mais importante. Normalmente, nesse […]

85% das organizações com acesso remoto à área de trabalho estão vulneráveis a ataques de ransomware
85% das organizações com acesso remoto à área de trabalho estão vulneráveis a ataques de ransomware

De acordo com o relatório mais recente da Unit 42, 80% das exposições de segurança estão presentes em sistemas em […]

Cibersegurança: 5 áreas críticas que as empresas devem proteger
Cibersegurança: 5 áreas críticas que as empresas devem proteger

A segurança de TI é mais importante do que nunca com a transformação digital e o trabalho remoto