Gartner revela 4 tendências para Nuvem, Data Center e Edge Computing

Data Center
Imagem: baranozdemir / Gatty Images Signature / Canva

Segundo o Gartner, quatro tendências terão um grande impacto nos serviços de nuvem, data center e infraestrutura de Edge em 2023. As equipes de Infraestrutura e Operações (I&O) desempenharão um papel crucial na adoção de tecnologias modernas e novas formas de trabalho em meio à incerteza econômica atual.

Embora a infraestrutura de TI possa não ser o maior desafio enfrentado pelas empresas em 2023, as equipes de I&O serão afetadas por forças econômicas e geopolíticas, e terão uma importante missão de melhorar os negócios.

“Este não será um ano para realizar grandes ambições, mas marca um momento para reorientar, reequipar e repensar a infraestrutura empresarial. Em toda crise temos sempre uma oportunidade e, neste caso, existe a chance de fazer mudanças positivas que podem estar atrasadas”, afirma Paul Delory, Vice-presidente e Analista do Gartner.

Confira abaixo as quatro principais tendências de Nuvem, Data Center e Infraestrutura de Edge, segundo o Gartner: 

1 – Equipes devem otimizar e reestruturar a Infraestrutura de Nuvem: O uso de Nuvem Pública é quase universal, mas muitas implantações são Ad Hoc e mal implementadas. As equipes de I&O têm a oportunidade este ano de revisitar as Infraestruturas de Nuvem montadas às pressas ou mal arquitetadas para torná-las mais eficientes, resilientes e econômicas. O foco da reestruturação da Infraestrutura de Nuvem deve estar na otimização de custos, eliminando plataformas redundantes, sobrecarregadas ou não utilizadas. As empresas devem se preparar para construírem resiliência de negócios em vez de redundância de nível de serviço e usá-la para modernizar a infraestrutura e a forma de mitigar interrupções na cadeia de suprimentos. De acordo com o Gartner, 65% das cargas de trabalho de aplicativos estarão otimizadas ou prontas para ambientes em Nuvem até 2027, contra 45% registrado em 2022.

 

2 – Novas Arquiteturas de Aplicativos Exigirão Novos Tipos de Infraestrutura: As equipes de I&O são continuamente desafiadas a atender novas e crescentes demandas com diferentes tipos de infraestrutura — incluindo de tecnologia Edge para casos de uso intensivo de dados, arquiteturas que não se encaixam no conceito de x86 para cargas de trabalho especializadas, arquiteturas de borda sem servidores e serviços móveis 5G. O Gartner prevê que 15% das cargas de trabalho de produção local serão executadas em contêineres até 2026, enquanto dados atuais de 2022 mostram apenas 5%. Os profissionais de I&O devem avaliar as opções alternativas com cuidado, concentrando-se em sua capacidade de gerenciar, integrar e transformar diante das restrições de tempo, talento e recursos. “Não volte para métodos ou soluções tradicionais apenas porque funcionaram bem no passado”, diz Delory. “Períodos desafiadores são tempos para inovar e encontrar novas soluções para atender às demandas dos negócios.”

 

3 – As equipes do Data Center devem adotar soluções de Nuvem: Os Data Centers estão encolhendo e migrando para fornecedores de plataformas. Isso combinado com novos modelos de serviços para infraestrutura física pode gerar modelos mais econômicos para a infraestrutura local. De acordo com o Gartner, 35% da infraestrutura dos Data Centers será gerenciada a partir de um plano de controle baseado em Nuvem até 2027, enquanto a cifra deste ano está em menos de 10%. Os profissionais responsáveis por I&O devem se concentrar este ano na construção de infraestrutura nativa de Nuvem dentro do Data Center, migrar cargas de trabalho de instalações próprias para outras opções; ou adotar modelos oferecidos como serviço para infraestrutura física.

 

4 – Organizações bem-sucedidas devem fazer do crescimento de habilidades sua maior prioridade: A falta de habilidades continua sendo a maior barreira para as iniciativas de modernização da infraestrutura. Muitas organizações vão descobrir que não podem contratar talentos externos para preencher essas lacunas. Portanto, as organizações de TI não terão sucesso a menos que priorizem o crescimento orgânico das habilidades. Os líderes de I&O devem fazer do crescimento das habilidades de operações sua maior prioridade este ano. As empresas devem incentivar seus profissionais de I&O a assumirem novas funções como consultores especializados no assunto para equipes de desenvolvedores e unidades de negócios. O Gartner prevê que 60% das equipes de infraestrutura de Data Center terão habilidades relevantes em automação e Nuvem até 2027, contra 30% em 2022. 

 

*Fonte: Gartner


Leia também
Ampla abertura: NVIDIA acelera a inferência no Meta Llama 3
Ampla abertura: NVIDIA acelera a inferência no Meta Llama 3

Mais recente grande modelo de linguagem de código aberto da Meta — construído com tecnologia da NVIDIA — é otimizado […]

Gartner anuncia as principais tendências de tecnologia para governos em 2024
Gartner anuncia as principais tendências de tecnologia para governos em 2024

O Gartner apontou as cinco tendências tecnológicas-chave para governos em 2024, que podem direcionar líderes do setor público a prover […]

Web Summit Rio: Brasil e Angola apresentam avanços de parceria tecnológica
Web Summit Rio: Brasil e Angola apresentam avanços de parceria tecnológica

Serpro e Ministério das Finanças da República de Angola firmaram acordo para aprimoramento tecnológico em novembro de 2023. Primeiros resultados […]

Arena Senac RJ terá executivos de big techs no segundo dia de Web Summit Rio
Arena Senac RJ terá executivos de big techs no segundo dia de Web Summit Rio

No primeiro dia do evento, abertura institucional ressaltou a importância do evento para consolidar o Rio de Janeiro como um […]

Para Huawei, demanda pelo 5G é alta e operadoras já percebem retorno financeiro da rede
Para Huawei, demanda pelo 5G é alta e operadoras já percebem retorno financeiro da rede

A monetização do 5G, atualmente, é um dos desafios para ampliar a cobertura no país. O setor segue à espera de uma […]