ChatGPT: entenda como funciona a nova ferramenta de pesquisa

ChatGPT - OpenAI
Imagem: Om siva Prakash / Unsplash

Ao perguntar sobre um determinado assunto, o ChatGPT é capaz de contextualizá-lo e elaborar textos, letras de música, poesias, contos etc

Nos últimos dias, uma nova ferramenta de processamento de linguagem humana é o foco das conversas sobre tecnologia, impulsionada pela inteligência artificial (IA): o ChatGPT. Se hoje você faz pesquisas e encontra sites usando o Google, pode ser que, em breve, o ChatGPT seja a sua primeira opção. Mas, afinal de contas, o que é, como funciona e como usar o ChatGPT?

Basicamente, o modelo de linguagem pode responder a perguntas e ajudá-lo com tarefas como redação de e-mails, ensaios e códigos de programação. Atualmente, o uso é gratuito e aberto ao público, porque o ChatGPT está em fase de pesquisa e coleta de feedback. Carlos Menezes, mestre e professor de Inteligência Artificial nos cursos de tecnologia do Instituto Mauá de Tecnologia (IMT), lembra que o ChatGPT é uma aplicação construída pela OpenAI, de Elon Musk, com base em um modelo gerativo de linguagem. 

“Trata-se de uma arquitetura de rede neural profunda, criada inicialmente pelo Google, chamada Transformers. A OpenAI desenvolveu esse modelo, treinando-o com todo o conteúdo disponível da internet, de livros digitalizados, de Twitter, ou seja, tudo que é dado escrito que esteja disponível. Quando queremos fazer uma busca no Google, começamos a digitar algo e aparecem várias possibilidades para completar a frase. Isso é feito tendo por base as frases já digitadas. Agora, de uma maneira um pouco mais complexa, com todo o conteúdo escrito disponível, pode-se completar frases, responder a perguntas de acordo com um estilo”, explica o professor Menezes.

Hoje o que está disponível na internet é a base de dados do algoritmo. Baseado em padrões e no cruzamento das informações, o ChatGPT transforma as queries, os questionamentos dos usuários, em respostas. O grande diferencial é que essas respostas podem ser criativas. Por exemplo, ao perguntar sobre um determinado assunto, diferentemente do que ocorre em um mecanismo de busca, que apenas retorna os resultados, o ChatGPT é capaz de contextualizá-los e elaborar textos, letras de música, poesias, contos, códigos de programação, receitas e assim por diante.

“Acredito, portanto, que essa e outras ferramentas similares que vão surgir representarão uma pequena revolução na maneira de fazer as coisas, da mesma forma que ocorria quando surgiram os buscadores como o Google. Hoje, talvez, nos perguntemos: ‘Como fazíamos pesquisas sem ferramentas de busca?’ Amanhã, poderemos perguntar algo assim: ‘Como trabalhávamos sem essas novas ferramentas de IA?’ A tendência é de que elas aumentem muito a produtividade de muitos trabalhadores, desde programadores até escritores”, conclui Menezes.


Leia também
Ampla abertura: NVIDIA acelera a inferência no Meta Llama 3
Ampla abertura: NVIDIA acelera a inferência no Meta Llama 3

Mais recente grande modelo de linguagem de código aberto da Meta — construído com tecnologia da NVIDIA — é otimizado […]

Gartner anuncia as principais tendências de tecnologia para governos em 2024
Gartner anuncia as principais tendências de tecnologia para governos em 2024

O Gartner apontou as cinco tendências tecnológicas-chave para governos em 2024, que podem direcionar líderes do setor público a prover […]

Web Summit Rio: Brasil e Angola apresentam avanços de parceria tecnológica
Web Summit Rio: Brasil e Angola apresentam avanços de parceria tecnológica

Serpro e Ministério das Finanças da República de Angola firmaram acordo para aprimoramento tecnológico em novembro de 2023. Primeiros resultados […]

Arena Senac RJ terá executivos de big techs no segundo dia de Web Summit Rio
Arena Senac RJ terá executivos de big techs no segundo dia de Web Summit Rio

No primeiro dia do evento, abertura institucional ressaltou a importância do evento para consolidar o Rio de Janeiro como um […]

Para Huawei, demanda pelo 5G é alta e operadoras já percebem retorno financeiro da rede
Para Huawei, demanda pelo 5G é alta e operadoras já percebem retorno financeiro da rede

A monetização do 5G, atualmente, é um dos desafios para ampliar a cobertura no país. O setor segue à espera de uma […]