Mais brasileiros estão planejando mudar de emprego este ano (75%) em comparação com o ano passado (60%), de acordo com o LinkedIn

Mercado
Imagem: Freepik

Mesmo em um cenário de incerteza econômica no país, os profissionais brasileiros estão tomando a frente de suas carreiras e adotando uma postura proativa em busca de mudanças, focando em produtividade e crescimento profissional, para compensar os períodos anteriores, marcados por uma estagnação do mercado de trabalho. De acordo com um novo estudo do LinkedIn, a maior rede social profissional do mundo, 75% dos profissionais brasileiros pesquisados estão considerando mudar de emprego em 2024, número que é menor que nos EUA (85%), mas em linha com o Reino Unido (75%), Irlanda (73%) e Alemanha (71%).

No Brasil, isso representa um aumento de 15 pontos percentuais em comparação com 2023 (60%). Nos outros países, as mudanças também foram marcadas por acréscimos. Comparando o ano passado com este, os EUA tiveram um aumento de 18 pontos percentuais (67%), 15 pontos percentuais no Reino Unido (60%), 14 pontos percentuais na Irlanda (59%) e 13 pontos percentuais na Alemanha (59%).

Outro ponto destacado no recorte do Brasil do relatório mostra que a necessidade de salários mais altos (44%), o desejo de um melhor equilíbrio entre vida profissional e pessoal (29%) e a confiança em suas habilidades (21%) são os principais motivadores* para os profissionais estarem considerando mudar de emprego.

Embora as prioridades continuem as mesmas se comparadas aos resultados do ano passado, o estudo aponta uma diferença significativa nas porcentagens, mostrando que o cenário econômico está moldando a forma que os brasileiros estão planejando suas carreiras. Enquanto a busca por salários mais altos cresceu 10% (40% no ano anterior), o equilíbrio entre vida pessoal e profissional diminuiu 26% (39% no ano anterior)**. Para atender a essas prioridades, os profissionais pesquisados estão dispostos a explorar novos caminhos, com 63% confiantes de que buscarão oportunidades fora de sua indústria ou função atual, segundo a pesquisa. Isso reforça que os brasileiros estão realmente demonstrando confiança sobre o que querem e o que não querem para suas carreiras“, diz Milton Beck, Diretor Geral do LinkedIn para a América Latina e África (LTS).

A pesquisa também indicou que, caso recebessem uma nova proposta de emprego/promoção que exigisse trabalho presencial em tempo integral, 51% dos profissionais recusariam a oferta em favor de uma política de trabalho híbrida/remota. A porcentagem é ainda maior quando olhamos para a Geração Z, com 58%, e segue alta até mesmo para os Baby Boomers (43%).

*Vale mencionar que os entrevistados poderiam escolher até três itens e entre as opções de resposta também estavam falta de oportunidades de crescimento, tédio e desejo de mudança de carreira/indústria, e o desejo de trabalhar com novas pessoas, por exemplo.

** Aumento/Diminuição percentual entre o valor da pesquisa atual (%) em comparação com o do ano anterior (%).

Os profissionais estão recorrendo cada vez mais ao seu “branding profissional”

Em meio à forte concorrência, os profissionais estão buscando novos métodos para se destacarem: 56% afirmam que mudaram sua abordagem na busca por emprego, experimentando novos formatos como vídeos, que inclusive podem ser postados no feed do LinkedIn. Eles também estão interessados em usar a Inteligência Artificial, com 67% dos profissionais afirmando que a ferramenta pode tornar suas buscas por emprego mais eficientes e produtivas.

Investir na construção de suas marcas profissionais – ou branding profissional – e aproveitar novas oportunidades de conexões também são apontados como fatores que ajudam a aumentar as chances de conseguir um novo emprego. Cerca de 57% dos profissionais estão postando mais conteúdo no LinkedIn e 68% estão sendo mais ativos na expansão de suas redes profissionais.

Os trabalhadores sinalizaram uma dificuldade em adequar as suas competências aos empregos que desejam

Ao mesmo tempo em que estão otimistas, os profissionais também estão achando difícil acompanhar as rápidas mudanças nas habilidades necessárias para algumas funções, em grande parte impulsionadas pelos rápidos avanços da Inteligência Artificial.  Aproximadamente 33% dos profissionais afirmam que não sabem como alinhar suas habilidades aos empregos que desejam, tornando o processo de busca por novas oportunidades ainda mais desafiador. Apesar disso, os trabalhadores brasileiros planejam aprimorar suas habilidades este ano – seja online (80%) ou com instrução presencial (55%). Os dados do LinkedIn mostram que as habilidades exigidas para os empregos mudaram 25% desde 2015 e a expectativa é de que este percentual atinja 65% até 2030 globalmente devido à IA.

Com o objetivo de ajudar os trabalhadores a garantirem uma carreira sustentável a longo prazo, o LinkedIn também anunciou a lista das habilidades mais procuradas no Brasil para 2024: aquelas que os empregadores priorizam ao recrutar, publicar e contratar talentos na plataforma.

As 10 habilidades mais procuradas no Brasil para 2024, segundo o LinkedIn:

HabilidadeTipo
1ComunicaçãoComportamental
2Habilidades analíticasComportamental
3Trabalho em equipeComportamental
4NegociaçãoComportamental
5LiderançaComportamental
6SQL (Linguagem de Consulta Estruturada)Técnica
7Gerenciamento de projetosTécnica
8Gestão de pessoasComportamental
9Planejamento estratégicoComportamental
10VendasTécnica

De acordo com Milton, à medida que a inteligência artificial transforma o mundo do trabalho, as habilidades interpessoais, que apenas os humanos podem trazer – como comunicação, gerenciamento e liderança – estão se tornando mais importantes do que nunca. “Enquanto as empresas estão investindo significativamente em transformações e aprendizados baseados em IA, elas também estão priorizando o desenvolvimento de habilidades interpessoais entre suas equipes, como refletido na tabela. A união de habilidades exclusivamente humanas com habilidades técnicas, principalmente focadas em novas tecnologias, proporciona uma enorme vantagem competitiva para as empresas, bem como uma força de trabalho muito mais resiliente e preparada para mudanças futuras“, afirma o executivo.

LinkedIn apresenta novas ferramentas para impulsionar sua carreira profissional

Para todos os profissionais que procuram emprego ou que desejam explorar novos caminhos profissionais, o LinkedIn lançou duas novas funções de emprego que oferecem mais agilidade na hora de encontrar novas oportunidades, além de um novo canal do LinkedIn Brasil no WhatsApp:

  • Job Collections e novos recursos personalizados: a partir de agora, o LinkedIn irá apresentar um compilado personalizado de empregos nos mais diversos setores, especialidades e empresas, como empregos na área de esportes, empregos remotos e em startups, por exemplo, destacando em cada caso se correspondem às preferências dos profissionais, desde a localização até o tipo de função.
  • Recurso Top Choice: para assinantes Premium, o LinkedIn introduziu recentemente uma ferramenta que permite sinalizar aos recrutadores seu interesse nas vagas publicadas na rede. Nossos dados mostram que usuários que usam o Top Choice têm 43% mais probabilidade de receber respostas de recrutadores. Além disso, esse recurso permite que os assinantes refinem suas pesquisas, identifiquem pessoas que estão contratando ativamente e filtrem vagas para ver onde se destacariam como candidatos ideias. O LinkedIn também está começando a implementar uma experiência baseada em IA para ajudar a tornar a procura de emprego mais rápida, fácil e inteligente para os profissionais.
  • Canal do LinkedIn Brasil no WhatsApp: para receber atualizações sobre as tendências do mercado, assuntos em alta, informações diversas sobre o universo do trabalho e dicas de carreira, o LinkedIn está lançando um canal de transmissão no WhatsApp. Você pode seguir o canal clicando neste link. Também é possível utilizar a barra de pesquisa ou a ferramenta “encontrar canais” dentro do aplicativo buscando por ‘LinkedIn Brasil’.

Metodologia

Pesquisa de consumo: esta pesquisa foi realizada pelo Censuswide, com 1.011 profissionais com emprego de tempo integral ou parcial no Brasil entre 24 de novembro de 2023 a 13 de dezembro de 2023. A Censuswide é membro do British Polling Council e adere e contrata membros da Market Research Society, que opera sob os princípios da ESOMAR.

Habilidades mais demandadas: A demanda por uma habilidade é medida pela proporção de membros que a possuem e foram contratados recentemente, as habilidades de membros que receberam InMails de recrutadores recentemente e as habilidades listadas em anúncios de empregos pagos postados nos últimos 6 meses.

*Fonte: LinkedIn


Leia também
Web Summit Rio: Brasil e Angola apresentam avanços de parceria tecnológica
Web Summit Rio: Brasil e Angola apresentam avanços de parceria tecnológica

Serpro e Ministério das Finanças da República de Angola firmaram acordo para aprimoramento tecnológico em novembro de 2023. Primeiros resultados […]

Arena Senac RJ terá executivos de big techs no segundo dia de Web Summit Rio
Arena Senac RJ terá executivos de big techs no segundo dia de Web Summit Rio

No primeiro dia do evento, abertura institucional ressaltou a importância do evento para consolidar o Rio de Janeiro como um […]

Para Huawei, demanda pelo 5G é alta e operadoras já percebem retorno financeiro da rede
Para Huawei, demanda pelo 5G é alta e operadoras já percebem retorno financeiro da rede

A monetização do 5G, atualmente, é um dos desafios para ampliar a cobertura no país. O setor segue à espera de uma […]

Com investimentos bilionários no país, uso de IA para análise de Big Data revoluciona o mercado financeiro
Com investimentos bilionários no país, uso de IA para análise de Big Data revoluciona o mercado financeiro

Empresas do setor têm se destacado ao oferecer soluções inovadoras para aprimorar a experiência do cliente O uso de Inteligência […]

Com investimento de R$15 mi, AWS e Escola da Nuvem esperam capacitar mais de 5 mil pessoas em computação em nuvem até 2025
Com investimento de R$15 mi, AWS e Escola da Nuvem esperam capacitar mais de 5 mil pessoas em computação em nuvem até 2025

A Amazon Web Services (AWS) anunciou que investirá R$15 milhões no Brasil para ampliar a oferta de profissionais qualificados em […]