Black Friday e a expectativa para o aumento de receita do comércio

E-commerce
Imagem: Freepik

Apesar do ano passado ter mostrado uma leve queda em comparação aos anos anteriores, a Black Friday de 2023 traz um cenário otimista para o varejo. Marcada para 24 de novembro, a data deve chegar a um faturamento de R$ 7,1 bilhões somente no ambiente eletrônico, um aumento de 17% na comparação com 2022, segundo a Associação Brasileira de Comércio Eletrônico (ABComm). Aliás, as lojas on-line são disparadas as opções de 89% dos consumidores para a compra de produtos desta época, segundo levantamento realizado em 2023 pela marca de eletrônicos e acessórios Lity. 

A intenção de compra deste ano cresceu para 32%, segundo levantamento realizado pela Mfield. Isso demonstra um aceno positivo para lojistas, que acreditam na melhora das vendas deste ano e apostam em promoções para motivar os consumidores a comprarem. Conforme o mesmo estudo, 32,8% dos consumidores começam a comparar preços um mês antes da data, enquanto apenas 25,1% pesquisam em cima da hora.

Conforme enquete realizada pela Lity, 38% das pessoas pretendem gastar entre R$ 150 e R$ 200, e 31% mais de R$ 250 este ano com produtos para si (81%), família (10%), amigos (5%) ou cônjuge (4%). Um fator que tem enchido os olhos dos consumidores tem sido os descontos, que se bem aplicados, podem gerar alto volume de vendas para as empresas.

Mais uma vantagem para essa época é a possibilidade de prolongar as ofertas até a Cyber Monday, que acontece regularmente na segunda-feira posterior. O comércio de eletrônicos e acessórios deve focar em descontos para atrair mais consumidores no período. Conforme pesquisa de intenção de compra da Méliuz deste ano, eletrônicos e informática aparecem entre a categoria mais desejada pelos consumidores com 49,2%, seguida de eletrodomésticos e eletroportáteis (44,8%); roupas (30,8%); acessórios e calçados (27,7%); e perfumes e cosméticos (21,5%).

Mas além das promoções como atrativo, é preciso estar atento a outros fatores que podem ser determinantes para se destacar entre os concorrentes. Como exemplo, cito aqui a otimização logística na hora da finalização da compra. Com a Guerra dos Fretes estabelecidas entre os comerciantes, ganha quem oferecer mais vantagens como frete grátis e velocidade na entrega do produto na casa do consumidor.

Além disso, é importante estar atento à capacidade do site da marca em momentos como esses que costumam trazer maior tráfego para e-commerce. Uma possível sobrecarga ou lentidão pode levar tudo a perder. Por isso, é importante conhecer a capacidade da sua plataforma digital, assim como investir em soluções que garantem a funcionalidade de altos volumes de compra de maneira rápida e eficaz.

Lojas que esperam por uma Black Friday de sucesso de vendas precisam se preparar para todos os tipos de situação no ambiente on-line, se planejarem antecipadamente e oferecer vantagens para os consumidores que querem aproveitar a data. A Black Friday se tornou um evento de destaque no mundo do comércio, impulsionando as vendas e aumentando a receita das empresas. Portanto, esse momento é visto com bons olhos não apenas por varejistas, mas para também como um incentivo à economia do Brasil.

Richard
Imagem: divulgação

*Por Richard Kenj, diretor comercial da Lity.


Leia também