Tecnologia

Copa do Mundo 2022: como funciona a Rede de Distribuição de conteúdo (CDN)

Tecnologia permite que a transmissão dos jogos seja feita com maior agilidade

Um dos principais eventos esportivos, a Copa do Mundo 2022, está acontecendo no Catar. Nesta edição, a transmissão será feita para 189 territórios, nos cinco continentes, segundo a FIFA. Além disso, esta será a primeira vez que o evento contará com a tecnologia 5G.

Continua após o anúncio

O acompanhamento dos jogos poderá ser feito por diversos canais, como televisão, sites e streaming. Para ampliar a oferta de sinal, as plataformas que detém os direitos para transmissão utilizam um provedor de Rede de Distribuição de Conteúdo (CDN), solução que permite que os conteúdos sejam distribuídos simultaneamente de forma ágil. O serviço é essencial para manter a estabilidade na transmissão de conteúdos via conexões internacionais e garantir a audiência de milhares de telespectadores.

Para assegurar eficiência na velocidade e qualidade de transmissão de grandes eventos como a Copa do Mundo, a rede CDN utiliza servidores em data centers que ficam localizados em pontos estratégicos para aumentar a velocidade da transmissão de dados.

A utilização da rede CDN se tornou prioridade não apenas para as emissoras de rádio e TV como também para outros mercados, como os de educação e saúde, que passaram a utilizar na pandemia recursos tecnológicos para transmissão de aulas e congressos remotos. Além disso, esta rede permite que o carregamento de conteúdo online, como vídeos, imagens, arquivos em javascript e páginas HTML, seja mais rápido”, comenta Jose Eduardo Leão de Freitas, diretor de Conectividade, Mídia & IP na Cirion Technologies.

A Cirion Technologies, provedora líder de infraestrutura digital e tecnologia, é uma das empresas que fornece a aplicação da rede CDN para diversas instituições, proporcionando experiências sem interrupções. “Atualmente, temos mais de 86 mil quilômetros de rede de fibra terrestre e submarina que atendem a altas demandas de forma rápida”, comenta Freitas.

O especialista destaca que, ao utilizar os recursos da rede CDN, as instituições obtêm benefícios como redução de custos com banda larga, ampliação da disponibilidade de conteúdo e aumento da segurança e otimização de sites.

A Cirion é uma companhia criada após o spin-off da operação latino-americana da Lumen Technologies e está entre os grandes fornecedores mundiais de infraestrutura digital, atendendo a mais de 6.400 clientes na América Latina. Desse total, mais de 2 mil estão no Brasil, onde também estão localizados três dos 18 data centers da empresa, nas cidades de São Paulo, Curitiba e Rio de Janeiro. Além disso, oferece soluções de Redes Escaláveis e Conteúdos, Data Center & Hybrid Cloud, serviços de Voz e Colaboração. 

 

*Imagem de victor217 no Freepik


Leia também
ChatGPT fomenta discussões e pode acelerar avanços no setor de educação

ChatGPT fomenta discussões e pode acelerar avanços no setor de educação

Lançado em novembro de 2022, mas já se tornando o centro de discussões até no Fórum Econômico Mundial, em...

Inteligência artificial: como novas ferramentas vão revolucionar o mercado em 2023?

Inteligência artificial: como novas ferramentas vão revolucionar o mercado em 2023?

Enquanto as redes sociais entram em polvorosa nas discussões a respeito das possibilidades da inteligência artificial (IA), essa...

Veja as 6 maiores tendências de tecnologia para 2023

Veja as 6 maiores tendências de tecnologia para 2023

De acordo com uma pesquisa da Sambatech, 45,7% das empresas nacionais estão implementando soluções relacionadas à...

Perspectivas para o cenário de tecnologia em 2023

Perspectivas para o cenário de tecnologia em 2023

Em uma era de alta tecnologia e avanço de recursos como a inteligência artificial, sistemas e máquinas estão ainda mais...

Ver mais

Nenhum comentário no momento

Deixe um comentário