Saiba mais sobre o cross connect, um dos modelos mais confiáveis de conexão para Data Centers

Data Centers
Imagem:

Modelo de conectividade tem como benefício a redundância de conexão e a relação custo-benefício

Quando se fala em Data Centers, o assunto conectividade é um dos primeiros a vir à tona. Considerado um dos mais básicos e, ao mesmo tempo críticos aspectos das operações de centros de dados, o desempenho de conexão pode ser influenciado por uma série de mecanismos e metodologias. O modelo cross connect, ou conexão cruzada, é um dos possíveis caminhos para aumentar a eficácia das conexões de rede em Data Centers. 

O mecanismo consiste em uma conexão física direta entre diferentes pontos dentro das instalações de um Data Center, permitindo que a transferência de dados seja realizada de forma mais rápida e eficiente. Dessa forma, é possível conectar um rack de Colocation a diversos serviços, como um ISP, operadora de telecomunicações, provedor de rede ou provedor de nuvem diretamente no ambiente de TI do cliente. Todo o processo é realizado por meio de hardwares (cabos, cordões e jumpers), que são conectados fisicamente entre os racks. 

“A principal vantagem do modelo cross connect é a confiabilidade do método. Por não depender da internet pública e nem de nenhum equipamento ativo, podemos garantir conexões que não são suscetíveis a problemas de latência ou congestionamento, além de uma velocidade maior e constante em um ambiente totalmente controlado. O objetivo é eliminar quaisquer complicações que possam ser encontradas pelo cliente durante o uso das redes disponibilizadas,” comenta Fernando Ribeiro, Coordenador de Sistemas da ODATA. 

As vantagens vão além: o uso da cross connect reduz drasticamente o potencial de falhas, já que considera apenas os pontos mais fortes das redes conectadas. A perda de dados e suscetibilidade a ataques cibernéticos também é mitigada em conexões cruzadas, já que dispensa o uso de redes públicas, que são mais vulneráveis a interferências externas. Os dados são transferidos de forma segura, com chances reduzidas de perdas e exposições da dados através do uso de redes privadas. Desse modo, as chances de perda financeira também são drasticamente reduzidas. 

A segurança é um forte ponto a favor do uso do método cross connect, pois ainda que os dados armazenados e compartilhados sejam propriamente protegidos por métodos como criptografia ou monitoramento e limitação de direitos de acesso, o uso de redes públicas expõe o conteúdo a uma série de possibilidades de ataques. “Este método pode ser utilizado como uma solução híbrida por meio da realização de uma conexão cruzada entre o serviço do fornecedor de nuvem e a rede privada do cliente, resultando em uma diminuição significativa nas chances de exposição de dados”, comenta Ribeiro. 

A conexão cruzada aparece, portanto, como uma alternativa mais segura e econômica para a transferência de dados e demais operações em Data Centers de Colocation. Além disso, o ambiente de TI das empresas se torna mais confiável e controlado, bem como oferece um melhor desempenho para as constantes operações de redes que ocorrem dentro dos Data Centers. 

*Imagem: Freepik


Leia também
Regulamentação da IA na União Europeia: especialista comenta sobre acordo e a aplicação da legislação em outro países
Regulamentação da IA na União Europeia: especialista comenta sobre acordo e a aplicação da legislação em outro países

O texto foi aprovado pelos países-membros, mas a lei ainda deve passar pela etapa final com a validação do Parlamento […]

75% das empresas devem incorporar IA nos próximos 5 anos
75% das empresas devem incorporar IA nos próximos 5 anos

Muito dificilmente você passou o ano de 2023 sem ao menos acessar o ChatGPT. A ferramenta é uma inteligência artificial […]

Ética na IA: garantindo uma abordagem responsável para o futuro
Ética na IA: garantindo uma abordagem responsável para o futuro

A Inteligência Artificial está redefinindo a maneira como interagimos com a tecnologia e como ela molda nossa sociedade. Em diversas […]

Nova edição do CDP Report revela que plataformas de dados de clientes são base crítica para insights orientados por IA relacionados aos consumidores
Nova edição do CDP Report revela que plataformas de dados de clientes são base crítica para insights orientados por IA relacionados aos consumidores

As empresas estão integrando plataformas de dados de clientes (CDPs) com IAs (inteligências artificiais) e analytics para personalizar as experiências […]

Self Checkout: 3 estratégias para criar oportunidades no varejo
Self Checkout: 3 estratégias para criar oportunidades no varejo

O autoatendimento no varejo tem sido um tópico de grande interesse e debate nos últimos anos, impulsionado pela necessidade de […]