Tecnologia

Algoritmos e automação: a combinação certa para potencializar a vida na era digital

Há quinze anos, quem poderia imaginar que seria possível trabalhar, fazer compras, ter planos personalizados para treinos da academia e conseguir organizar investimentos em bolsas globais sem sair de casa? Hoje tudo isso está ao nosso alcance graças à transformação digital, com uma série de conceitos como algoritmos, robôs, Inteligência Artificial e Machine Learning, entre outros. Mas o que isso significa para o nosso mundo, afinal?

Continua após o anúncio

Para início de conversa, é preciso deixar claro que o avanço do digital marca uma revolução no modo como nós lidamos com o mundo em si. Mais do que novas plataformas, estamos buscando e nos conectando a soluções que rapidamente estão alterando hábitos que pareciam verdadeiramente consolidados em nossa rotina – pense, por exemplo, em como usávamos o banco antes dos Apps ou como era o processo de decisão de uma compra sem todas as pesquisas no Google. 

Neste contexto, um ponto que merece destaque é o uso dos algoritmos. Embora a presença deste 'modelo' não seja nenhuma novidade histórica (o primeiro registro de um algoritmo foi em 300 a.C), é possível dizer que nos últimos anos os algoritmos têm sido partes fundamentais para o desenvolvimento das inovações que, hoje, estão tornando nossa vida mais fácil e prática. 

E o que seria, então, um algoritmo? Resumidamente, algoritmos são conjuntos de regras e operações lógicas que levam à solução de um problema por meio de etapas especificamente definidas. Em outras palavras, é a definição de um método, compassos, variáveis e modelos de análise diretamente definidos para executar uma determinada tarefa – não somente para o mundo on-line, claro, mas também para o off-line. 

Parece uma ideia simples, mas o fato é que os algoritmos da era digital se tornaram elementos grandiosos e complexos. Por meio de bilhões de correlações e análises, o desenvolvimento dos algoritmos vem ajudando a criar mapeamentos de processos, gostos e características de cada tarefa a ser executada. O combustível para essas análises, é importante salientar, são os dados deixados por nós na Web. 

E são muitos dados, obviamente. Estima-se, por exemplo, que 90% do conteúdo criado pela humanidade tenha sido produzido nestes últimos cinco anos. No Brasil, uma recente pesquisa realizada pelo Centro Regional de Estudos para o Desenvolvimento da Sociedade da Informação (Cetic.br) destacou que pouco mais de 80% da população utiliza a Internet, o que significa que o cerca de 152 milhões de pessoas, de algum modo, estão deixando pistas sobre seus hábitos e necessidades na rede mundial de computadores. 

A combinação de mais gente produzindo dados e a evolução tecnológica dos algoritmos digitais tem propiciado a criação de mecanismos cada vez mais inteligentes, oferecendo soluções arquitetadas para compreenderem e apoiarem nosso cotidiano como um todo, sendo possivelmente fundamentais para a criação de jornadas únicas e com mais valor. 

Em uma marcada pela necessidade de se oferecer experiências inovadoras, o uso da tecnologia é o que tem ajudado a redefinir o que é essencial para otimizar a rotina das pessoas em todo seu dia a dia – na execução dos trabalhos, no uso inteligente de escritórios, na definição dos trajetos fora de casa, na hora das compras, na automação de nossas casas etc. Acoplados a recursos como automação via robôs, Inteligência Artificial e Machine Laearning, os algoritmos têm permitido que nós sejamos capazes de reduzir as barreiras burocráticas e acelerar o empoderamento dos consumidores para encontrarem o que, de fato, elas procuram. 

Isso significa dizer que a automação vai muito além da tecnologia. O que os algoritmos nos trazem, de maneira prática, é um diverso espectro de vantagens para nossa vida. Estamos falando de mais praticidade, agilidade, assertividade e capacidade de inovação, reduzindo erros e maximizando a produtividade das pessoas naquelas operações que realmente geram valor às companhias e clientes. 

Com todo esse arcabouço tecnológico, estamos aos poucos caminhando para eliminar ou acelerar a realização de processos repetitivos e burocráticos. Muitas vezes, a tecnologia é o caminho para automatizar ações que sequer deveriam existir – ou que não estão presentes no cerne das atividades de uma empresa. 

Algoritmos devem ser criados para simplificar e maximizar a vida das pessoas. Saber implementar a inovação, portanto, requer um sólido conhecimento de quem está por trás, ou a frente, das soluções tecnológicas em si. Mais do que conhecimento em TI, portanto, a criação de valor a partir de tecnologia requer o olhar de gente de verdade. Sim, porque os algoritmos e robôs podem deixar tudo mais fácil, mas eles ainda não são capazes de compreender o que nos torna diferentes e únicos. 

Por Sandra Maura, CEO da TOPMIND 

*Foto de Christina Morillo no Pexels


Leia também
Confira as 10 tendências tecnológicas mais promissoras para 2023

Confira as 10 tendências tecnológicas mais promissoras para 2023

Nos últimos anos, as inovações tecnológicas têm proporcionado uma verdadeira revolução, que...

Indústria de telecomunicações se movimenta no ecossistema de 5G

Indústria de telecomunicações se movimenta no ecossistema de 5G

A tendência global de virtualização das redes de telecomunicações em tecnologia de 5G está impulsionando a...

Tecnologia deve ter o objetivo de escalar negócios

Tecnologia deve ter o objetivo de escalar negócios

Para que um negócio se desenvolva de forma plena, as empresas precisam reinventar se e aprimorar se de tempos em tempos. Nesse sentido, o uso...

Gartner prevê sete tecnologias disruptivas que afetarão as vendas até 2027

Gartner prevê sete tecnologias disruptivas que afetarão as vendas até 2027

O Gartner, líder mundial em pesquisa e aconselhamento para empresas, recomenda que os líderes de vendas trabalhem para reconhecer,...

Ver mais

Nenhum comentário no momento

Deixe um comentário