Internet Banking: cinco dicas para usar com segurança no final de ano

Transferência de dinheiro
Imagem:

Com smartphones e computadores colocando quase todos os tipos de serviços ao alcance de nossas mãos, antigos hábitos se transformaram em eventos completamente estranhos. Por exemplo: há quanto tempo você não fica na fila do banco para pagar contas?

Impulsionados pelo avanço de uma série de novas tecnologias, os serviços de Mobile Internet Banking caíram no gosto popular e, hoje, representam um importante fator de agilidade para os consumidores e empresas. Pesquisas indicam que quase 80% dos internautas brasileiros utilizam, atualmente, algum tipo de recurso de banco digital.

Apesar das facilidades proporcionadas por essas novas ferramentas, o fato é que todos deveríamos tomar maior cuidado no uso de aplicativos, em especial os sistemas que permitem movimentações financeiras e transações bancárias.

Pensando nisso e tendo em vista o alto volume de movimentações comuns em períodos de final de ano, as dicas abaixo são fundamentais por ajudarem a aproveitar ao máximo as soluções de banco digital, sem preocupações. Confira:

1) Amplie a segurança de sua rede, com a adoção de Firewalls mais inteligentes e dinâmicos – Antes de instalar ou utilizar novas aplicações (inclusive bancárias), as empresas devem investir em uma rede mais segura e equilibrada. Existem várias ferramentas disponíveis no mercado, mas o melhor meio de se fazer isso continua sendo a adoção de um firewall de última geração, com recursos que ajudem a automatizar, simplificar e agilizar as etapas de controle e monitoramento dos links. O firewall será o recurso responsável por filtrar todo o conteúdo acessado na Web, protegendo contra a exploração de vulnerabilidades e possíveis riscos e impedindo que dados sigilosos cheguem aos usuários errados. Além disso, essa solução permite que a empresa seja capaz de estabelecer políticas de acesso específicas, estipulando quais usuários terão acesso a cada tipo de serviço. Lembre-se, por exemplo, de que nem todos os computadores e celulares de sua rede precisam ter disponibilidade para a utilização de Internet Banking.

2) Mantenha sistemas e navegadores atualizados e utilize somente aplicativos oficiais – Seja no computador ou no celular, é essencial utilizar sistemas e aplicações confiáveis, fornecidos pelas fontes oficiais. Isso inclui, por exemplo, estar atento às atualizações do sistema operacional e dos navegadores das máquinas que têm acesso às contas, garantindo que esses equipamentos tenham sempre as versões mais recentes de cada ferramenta. A regra também vale para o aplicativo instalado em smartphones.

3) Invista em ações com verificação de identidade em duas etapas – Hoje, a maioria dos aplicativos e sistemas já permitem a utilização de um segundo fator de autenticação. É aconselhável que as companhias adotem este modelo de acesso, pois essa dupla verificação pode elevar o nível de controle das informações e dificultará pessoas não autorizadas a ver qualquer tipo de informação sigilosa.

4) Sempre utilize antivírus e VPN – Nunca é demais destacar que as empresas devem sempre utilizar antivírus em suas máquinas. São esses sistemas que ajudam a antecipar e bloquear ameaças virtuais, evitando contaminações por meio de sites e links falsos. Outro recurso indispensável é a adoção das VPNs (Redes Privadas Virtuais), que permitem o acesso seguro a dados armazenados em servidores, mesmo para quem está fora do escritório. É preciso destacar, porém, que as soluções gratuitas não são recomendadas – o melhor é buscar serviços mais consolidados e com melhor custo-benefício.

5) Adote uma postura orientada à proteção – A principal ameaça para suas informações pode ser a falta de cautela de sua equipe. Hoje, por exemplo, grande parte dos roubos de dados é originada nos ataques de Phishing, com o envio de e-mails e mensagens maliciosas – quase dois terços das fraudes são realizadas assim. Além disso, senhas fracas, dispositivos mal configurados e políticas de acesso imprecisas são outros complicadores da área de segurança que devem ser coibidos com treinamento e conversa. É preciso agir com cautela e atenção para evitar surpresas. 

Por Guilherme Araújo, Diretor de Serviços da Blockbit 

 

Imagem: Pixabay/mohamed Hassan 

 


Leia também
VPN para jogos on-line: muito além da cibersegurança
VPN para jogos on-line: muito além da cibersegurança

Os jogos on-line não são mais apenas um passatempo, tornaram-se parte integral da cultura contemporânea, conectando milhões de jogadores em […]

Gartner revela 8 previsões de cibersegurança para 2024
Gartner revela 8 previsões de cibersegurança para 2024

O Gartner anuncia oito das principais previsões de cibersegurança para 2024 e os próximos anos. Entre as principais previsões, a […]

Cibersegurança: Check Point Software anuncia nova colaboração com a Microsoft
Cibersegurança: Check Point Software anuncia nova colaboração com a Microsoft

Anúncio demonstra o uso das soluções Check Point Infinity AI Copilot com o Microsoft Azure OpenAI Service para definir novos […]

O papel do CISO para transformar a cibersegurança em uma alavanca de reputação para as empresas
O papel do CISO para transformar a cibersegurança em uma alavanca de reputação para as empresas

Atualmente, não há dúvidas de que a tecnologia permeia todos os aspectos de nossas vidas, incluindo o mundo dos negócios. […]

Ciberataque: por que o tempo de resposta é essencial?
Ciberataque: por que o tempo de resposta é essencial?

No universo cada vez mais interconectado dos negócios digitais, a segurança da informação se tornou uma frente estratégica para proteger […]