Estudo mostra que sites com ‘https’ não são necessariamente confiáveis

Acessando internet
Imagem: katemangostar / Freepik

Levantamento identificou que 94,70% dos sites suspeitos possuem https ou ‘cadeado verde’

O https significa Hyper Text Transfer Protocol Secure, que é um protocolo de transferência de hipertexto seguro, em tradução direta para o português, ou seja, ele garante, por exemplo, a segurança, sem interceptação de possíveis invasores, a transferência de um dado (via texto) de um ponto até outro ponto. Pode ser, inclusive, os números de seu cartão de crédito preenchidos em um site de uma loja on-line durante uma compra, protegendo essa informação até que chegue ao sistema que irá processar o pagamento na loja.

Durante muito tempo se ensinou que sites que começam com HTTPS ou que possuem aquele cadeado na barra de endereço do navegador, seriam sites seguros e confiáveis, o que fez parecer que a presença desse protocolo garantisse reputação, confiabilidade e até segurança total.

Mas um levantamento realizado pelo Site Confiável mostra que 94,70% dos sites considerados suspeitos pela plataforma em 2022 possuem o HTTPS, ou seja, isso não deve ser mais um parâmetro para que as pessoas avaliem se um site é confiável ou não. A pesquisa monitorou entre os dias 01/01/2022 a 26/12/2022, 2.587.721 URL’s suspeitas e desse total 2.450.626 possuíam HTTPS.

É importante, sim, que um site possua essa proteção, mas diferente da crença popular, o HTTPS não garante que um site seja confiável. Então é fundamental que antes de acessar, se cadastrar ou comprar em qualquer site, que o usuário faça uma análise completa, buscando informações complementares como: reputação, tempo de existência, segurança e popularidade. O próprio Site Confiável ajuda consumidores a evitarem golpes e prejuízos na internet. Com apenas um clique e poucos segundos o usuário tem acesso a todas as informações citadas anteriormente, inclusive identifica se um site é clonado ou não. Mais de 5 milhões de pessoas utilizaram a plataforma no último ano.

Para Alessandro Fontes do Site Confiável, há alguns anos bastava um bom antivírus atualizado para que as pessoas não caíssem em fraudes digitais, mas hoje os golpes virtuais vão muito além dos malwares e vírus. Um simples link recebido pelo WhatsApp, com uma proposta tentadora de dinheiro fácil ou até uma loja falsa encontrada em buscadores, ou redes sociais pode levar essas pessoas a prejuízos. Então acreditamos muito no poder de educação do consumidor, quanto mais as pessoas entenderem como tudo realmente funciona através de uma linguagem simples, menos prejuízos elas terão. 


Leia também
Especialistas apontam que infraestrutura crítica também pode ser alvo de ataques cibernéticos no Brasil
Especialistas apontam que infraestrutura crítica também pode ser alvo de ataques cibernéticos no Brasil

Palo Alto Networks destaca que ataques à infraestrutura crítica podem causar a suspensão de serviços essenciais, como assistência médica, energia […]

VPN para jogos on-line: muito além da cibersegurança
VPN para jogos on-line: muito além da cibersegurança

Os jogos on-line não são mais apenas um passatempo, tornaram-se parte integral da cultura contemporânea, conectando milhões de jogadores em […]

Gartner revela 8 previsões de cibersegurança para 2024
Gartner revela 8 previsões de cibersegurança para 2024

O Gartner anuncia oito das principais previsões de cibersegurança para 2024 e os próximos anos. Entre as principais previsões, a […]

Cibersegurança: Check Point Software anuncia nova colaboração com a Microsoft
Cibersegurança: Check Point Software anuncia nova colaboração com a Microsoft

Anúncio demonstra o uso das soluções Check Point Infinity AI Copilot com o Microsoft Azure OpenAI Service para definir novos […]

O papel do CISO para transformar a cibersegurança em uma alavanca de reputação para as empresas
O papel do CISO para transformar a cibersegurança em uma alavanca de reputação para as empresas

Atualmente, não há dúvidas de que a tecnologia permeia todos os aspectos de nossas vidas, incluindo o mundo dos negócios. […]