Produtividade

Teletrabalho: como os softwares corporativos podem auxiliar o home office

Publicação de medidas provisórias sobre o tema indica uma tendência que demanda suporte da tecnologia

O anywhere office é uma tendência que deverá seguir após o fim da pandemia. Oferecer ao colaborador a possibilidade do teletrabalho ao menos alguns dias da semana é um diferencial competitivo para as empresas reterem e atraírem talentos. Segundo pesquisa realizada pela Faculdade de Economia e Administração da Universidade de São Paulo (FEA-USP) e pela Fundação Instituto de Administração (FIA), 73% das pessoas estão satisfeitas com o trabalho em casa, sendo que destes 78% desejam continuar com o trabalho remoto no pós-pandemia. 

Continua após o anúncio

Acompanhando esta tendência, o governo federal publicou, no fim de março, as Medidas Provisórias 1.108 e 1.109, que mudam e adicionam regras referentes ao teletrabalho. Entre elas está a responsabilidade por parte do empregador pela aquisição, manutenção ou fornecimento dos equipamentos tecnológicos e da infraestrutura necessária e adequada à prestação do teletrabalho. 

Necessidade virou tendência 

Devido à pandemia da Covid -19, muitos setores, incluindo a manufatura, implementaram o teletrabalho para aqueles que poderiam desempenhar suas funções sem estarem fisicamente na empresa. As políticas, adotadas por necessidade, trouxeram benefícios inesperados, como o aumento de produtividade e a possibilidade de contratar bons profissionais residentes em outras cidades.

A flexibilidade se tornou valiosa para a força de trabalho e a produtividade. Os funcionários não precisam mais estar em um mesmo local para interagir uns com os outros. Mas, para adotar o trabalho remoto, a empresa precisa de uma infraestrutura de tecnologia capaz de manter a segurança, a governança, a confiabilidade das informações e a criação de novos fluxos de trabalho.

Além disso, a proteção dos processos de fabricação, da propriedade intelectual e a precisão de dados requer atenção extra e precauções rigorosas, portanto demandam recursos digitais maduros e seguros. 

Listo abaixo cinco características que os softwares corporativos precisam oferecer para auxiliar nesta jornada:

Colaboração e produtividade - Os fabricantes devem optar por soluções flexíveis, escaláveis e integradas para apoiar a colaboração interna no projeto e fabricação de seus produtos. O fornecedor de tecnologia ainda precisa ajudar as empresas a terem e desenvolverem soluções personalizadas e customizáveis, que atendam às necessidades específicas de cada negócio;

Acesso remoto - As soluções baseadas em nuvem podem dar suporte aos trabalhadores, independente do local onde ele esteja, desde gerentes no chão de fábrica até técnicos de campo que atendem a equipamentos na fábrica, no local de um cliente ou mesmo equipes que operam de suas residências. Portanto, fornecer o acesso remoto às informações é importante. As soluções de tecnologia precisam oferecer dashboards, relatórios e painéis necessários para administrar o negócio de qualquer lugar;

Infraestrutura de nuvem - Ao se optar por uma solução em nuvem as empresas ganham a segurança das multinacionais do setor, que possuem recursos financeiros e técnicos para investir na cibersegurança e sistemas de back-up, além de facilitar o acesso a partir de diferentes localidades e em diferentes horários;

Boa experiência digital e recursos - As equipes precisam de ferramentas fáceis para gerar relatórios, avaliar continuamente os processos e ajustá-los se necessário. As soluções devem incorporar tecnologias de inteligência artificial e machine learning para medir os resultados de negócios, automatizar processos, ajudar no desenvolvimento de novos produtos, além de aplicativos para gerenciar recursos, como distribuição, cadeia de suprimentos e capital humano, fornecendo visibilidade de ponta a ponta sem lacunas ou dados díspares;

Simplificação e acessibilidade - Independentemente da atividade, a tecnologia não deve ser restrita. As adaptações e integrações não podem depender da agenda dos técnicos do fornecedor. Os softwares corporativos precisam disponibilizar ferramentas no-code e low-code para que as equipes de TI internas ou mesmo outros profissionais, com menores conhecimentos de programação, possam automatizar e otimizar processos conforme a necessidade do negócio.

Oferecer os recursos necessários aos colaboradores e uma boa experiência digital é um diferencial para atingir os objetivos de produtividade, manter a segurança da empresa no teletrabalho e reter talentos. A criação de medidas provisórias sobre o tema indica uma tendência de que o modelo de trabalho híbrido ou até totalmente remoto possa ser adotado por muitos anos e todos precisam adaptar seus recursos tecnológicos para essa nova realidade. 

*Por Waldir Bertolino, Country Manager da Infor no Brasil

*Imagem: Pexels


Leia também
6 dicas para começar o ano com arquivos e documentos organizados

6 dicas para começar o ano com arquivos e documentos organizados

Pilhas desorganizadas de correspondências, contas e outros documentos em papel podem realmente obstruir um espaço de trabalho produtivo....

Como a geointeligência, em conjunto com a análise de dados, pode ajudar as empresas a reduzir custos operacionais

Como a geointeligência, em conjunto com a análise de dados, pode ajudar as empresas a reduzir custos operacionais

Você sabia que a velocidade de aceleração, frenagem e outras atividades realizadas por um motorista podem ser monitoradas? Ou que...

Desafios para otimizar o trabalho na Era Digital

Desafios para otimizar o trabalho na Era Digital

Nestes tempos em que a mudança é a única certeza, cada vez mais a indústria global se vê...

Conheça os 11 aplicativos que todo síndico deve usar para facilitar o dia a dia no trabalho

Conheça os 11 aplicativos que todo síndico deve usar para facilitar o dia a dia no trabalho

Gerenciar um condomínio não é uma tarefa fácil. Na verdade, essa atividade pode ser comparada a...

Ver mais

Nenhum comentário no momento

Deixe um comentário