Você nasce ou se torna líder?

Por Lina Nakata, professora da FIA Business School
Imagem: divulgação / FIA Business School / Lina Nakata

Liderança é uma combinação de querer com poder, com o objetivo de conquistar o melhor para as partes envolvidas

Há muitas décadas, no campo organizacional surgiram as primeiras teorias de liderança que apresentavam uma tendência de que os líderes eram natos. Não só isso, mas que ainda haveria traços físicos – como altura, tom da voz – e personalidade – firmeza, disciplina – para caracterizar os líderes. Seria como afirmar que os líderes nascem predestinados, a partir de um conjunto de características, com a qualificação para exercer tal função.

Ao longo do tempo, cada vez mais essa ideia foi caindo por água abaixo. Por quê? Muitas pessoas se mostraram com ótima capacidade de liderança, mesmo não sendo altas, sem voz grave, não sendo herdeira, ou sendo mulher, por exemplo. Isso tudo foi contrariando as teorias iniciais de liderança, passando o recado de que um bom líder poderia ser desenvolvido.

Inúmeras teorias de liderança foram sendo desenhadas nessas últimas décadas. Nenhuma é totalmente verdadeira, mas cada uma possui alguma razão e contribui para a compreensão do tema. Liderança democrática, situacional, liberal, autocrática, inspiracional, transformacional, empática, inclusiva e tantas outras. Cada uma delas explica sobre os aspectos de liderança, gerando mais possibilidades de como liderar melhor.

Assim, podemos nos inspirar e aprender continuamente sobre liderança para ser um(a) grande líder. Porém, será que esse desenvolvimento serve para todos? Talvez, não. Se fosse uma verdade absoluta, não teríamos líderes ruins pelas empresas, já que as organizações e/ou próprios gestores poderiam se qualificar para essa posição. E não é o que acontece.

Deve haver uma predisposição e um potencial mínimo para que possamos formar líderes. Há quem não queira, não possa ou não consiga. E faz parte. Já conheci muitas pessoas que abdicaram desse espaço porque, pelo autoconhecimento, reconhecem que não podem liderar pessoas. E está tudo bem, há muitos trabalhos a serem feitos.

Quando penso em bons líderes, me vêm à cabeça vários nomes, como Luiza Trajano, Nelson Mandela, Barack Obama, Bill Gates, Serena Williams, Mark Zuckerberg, Pia Sundhage e outros. Eles são das empresas, dos governos, dos esportes, com a principal característica de influenciar as pessoas para um propósito.

Então, na verdade, não se nasce líder e nem toda pessoa terá as condições necessárias para liderar, mesmo que seja aprovado no melhor curso de gestão. Liderança é uma combinação de querer com poder, com o objetivo de conquistar o melhor para as partes envolvidas.

*Por Lina Nakata, professora da FIA Business School


Leia também
A visão do aluguel inteligente para um futuro sustentável
A visão do aluguel inteligente para um futuro sustentável

No mundo empresarial contemporâneo, a busca por soluções sustentáveis e eficientes está se tornando cada vez mais prioritária. Nesse contexto, […]

Tecnologia transformadora: o papel da inteligência artificial na evolução dos testes de software
Tecnologia transformadora: o papel da inteligência artificial na evolução dos testes de software

A inteligência artificial (IA) está cada vez mais presente em diversas áreas do nosso cotidiano: desde sistemas de reconhecimento por […]

A Terceira onda: Como a IA pode transformar os sistemas de gerenciamento de vídeo
A Terceira onda: Como a IA pode transformar os sistemas de gerenciamento de vídeo

O crescente interesse por inteligência artificial no setor de segurança física pode significar que os sistemas de gerenciamentos de vídeos […]

Demissões x Contratações: a situação das empresas no primeiro trimestre de 2024
Demissões x Contratações: a situação das empresas no primeiro trimestre de 2024

O primeiro trimestre está próximo de ser fechado e os números oficiais ainda não saíram, mas fazendo uma análise da […]

Dá para otimizar recursos de TI com pouco orçamento?
Dá para otimizar recursos de TI com pouco orçamento?

Você já percebeu o quão desafiador pode ser otimizar recursos de TI com um orçamento limitado? Talvez você esteja convivendo […]