O trabalho remoto não gera produtividade: mito ou realidade?

Trabalho remoto
Imagem: marymarkevich / Freepik

Após o fim das restrições decorrentes da pandemia, o trabalho vive um processo de transição com clara tendência entre as empresas de incentivar o retorno aos escritórios. Um estudo recente da KPMG descobriu que, para 64% dos líderes empresariais no mundo, o trabalho voltará a ser totalmente presencial até 2025. No entanto, isso contraria os desejos dos trabalhadores, dado que, de acordo com a Buffer, 97% dos funcionários preferem continuar trabalhando remotamente pelo resto de suas carreiras e estão recomendando o trabalho remoto para outras pessoas. 

Então, por que as empresas estão tomando essa decisão?  Essa atitude é explicada pelo fato de que diferentes gestores associam o trabalho remoto à baixa produtividade e pouco relacionamento entre as equipes, enquanto para os trabalhadores é uma forma de melhorar sua qualidade de vida. Por isso, a Deel, startup global de recursos humanos, assumiu a tarefa de identificar os mitos mais frequentes sobre o trabalho remoto e porque essa modalidade é uma grande oportunidade para as organizações. 

As equipes trabalham menos se não estiverem no escritório  

O trabalho remoto aumenta o desempenho, não o diminui. Esse modelo proporciona autonomia, flexibilidade e confiança aos trabalhadores, que se sentem em um ambiente de trabalho seguro e têm mais motivação e segurança para cumprir os objetivos traçados pelos empregadores, tornando-se ainda mais produtivos do que poderiam estar trabalhando presencialmente. Nesse contexto, o gestor necessita traçar roteiros claros, que permitam que as equipes saibam o que precisam fazer, como fazer e os prazos estipulados para isso. 

“A microgestão é uma estratégia ineficaz com os trabalhadores atuais e, mais ainda, com os do futuro. Os funcionários querem estar em ambientes de trabalho que lhes permitam ser medidos pela performance, não pelo tempo em que permanecem conectados. Por outro lado, o tempo de viagem e o estresse de um ambiente de escritório podem ser contraproducentes para a conformidade e o desempenho”, explica Cristiano Soares, Country Manager da Deel. 

Trabalhadores não interagem  

Há uma crença de que boas relações entre equipes e seus membros só podem ser criadas e fortalecidas no escritório. No entanto, em uma era em que a tecnologia está cada vez mais presente, isso está longe de ser uma verdade. Existem muitas ferramentas e canais que as empresas podem aproveitar para se conectar com seus colaboradores de forma lúdica e divertida. O importante é ter uma cultura empresarial aberta que aceitem os colaboradores da forma como são, o capital mais importante da organização. 

Esse fator humano permitirá que as empresas entendam o modo como seus colaboradores se relacionam e implementem estratégias muito mais assertivas para a criação de laços de confiança.  

Trabalhadores remotos estão disponíveis 24 horas por dia, 7 dias por semana  

O horário flexível é uma das principais premissas do trabalho remoto. No entanto, muitas pessoas acreditam que isso implica que trabalhadores estejam conectados em todos os momentos. No entanto, a realidade é que essa modalidade permite que as equipes tenham maior controle sobre seu tempo e desfrutem de outras atividades em diferentes horários do dia. Para isso, é importante que as empresas tenham políticas claras que permitam estabelecer os objetivos a serem cumpridos e os horários estabelecidos, para que os colaboradores possam se autogerenciar de forma informada.  

Da mesma forma, a comunicação tem papel fundamental nesse propósito. Um ambiente horizontal e bidirecional dará aos trabalhadores a confiança necessária para expressar suas preocupações e gerar acordos em torno deles.  

Vida social e trabalho remoto não andam de mãos dadas  

Trabalhar remotamente não implica necessariamente em ficar trancado dentro de casa. Pelo contrário. Essa modalidade oferece a possibilidade de que praticamente qualquer lugar funcione como se fosse um escritório. Cafés, livrarias, bibliotecas e até praias e destinos turísticos estão disponíveis para que os colaboradores possam se desenvolver em novos ambientes e socializar com todo tipo de gente.  

Esta se torna a oportunidade perfeita para criar novos vínculos, expandir a rede de contatos e se conectar com novas culturas.


Leia também
O que fazer para mudar de carreira e entrar no mundo tech?
O que fazer para mudar de carreira e entrar no mundo tech?

Mudar de carreira pode ser um desafio, mas com o mercado de tecnologia tão aquecido, muitas pessoas enxergam uma oportunidade […]

E-commerce na América Latina: Como os varejistas podem explorar todo o potencial?
E-commerce na América Latina: Como os varejistas podem explorar todo o potencial?

Não podemos negar que a América Latina é um dos mercados mais promissores para o segmento de e-commerce. Para se […]

Economia e eficiência são principais ganhos quando empresas buscam a IA generativa para melhorar a experiência do cliente
Economia e eficiência são principais ganhos quando empresas buscam a IA generativa para melhorar a experiência do cliente

Tecnologia tem sido capaz de poupar valores significativos e melhorar a eficiência para o setor varejista Atualmente, a eficiência e […]

Estratégias não Omnichannel ameaçam crescimento de negócios e relevância no mercado
Estratégias não Omnichannel ameaçam crescimento de negócios e relevância no mercado

No atual cenário de comércio global, os consumidores desempenham o papel central na elaboração de estratégias de vendas das empresas. […]

Avanços do mercado solar e perspectivas para 2024
Avanços do mercado solar e perspectivas para 2024

O papel do armazenamento de energia na transição para fontes renováveis O mercado de armazenamento de energia desempenha um papel […]