Como entrar no mercado de tecnologia gastando pouco?

Especialista elenca dicas para que interessados na área conduzam ensino por conta própria e possam criar carreiras no mundo tech
Imagem:

Especialista elenca dicas para que interessados na área conduzam ensino por conta própria e possam criar carreiras no mundo tech

O setor de tecnologia tem apresentado constante crescimento nos últimos anos, tanto no número de vagas apresentadas, como nos investimentos das empresas na área, ou ainda, no interesse de jovens em entrar em uma profissão que paga bons salários.

Mesmo com todos estes fatores, a perspectiva é de que nos próximos anos a lacuna de profissionais continue no país. De acordo com uma pesquisa da Associação das Empresas de Tecnologia da Informação e de Tecnologias Digitais (Brasscom), o Brasil deve chegar em 2025 com um déficit de quase 800 mil profissionais do setor.

Com os cursos tradicionais em faculdades e escolas técnicas sendo muitas vezes mais caros do que os interessados podem pagar, muitos deles buscam se especializar por conta própria. Abaixo, confira 5 dicas para entrar no mercado de tecnologia gastando pouco:

Programe seus estudos com planejamento e disciplina

Estudar por conta própria exige uma programação elaborada, e ainda mais foco e disciplina por parte do estudante, explica o especialista em tecnologia e Top Voice do LinkedIn, João Gabriel. “A internet proporciona hoje que as pessoas tenham acesso a diversos tipos de materiais, de qualquer que seja a segmentação. Com a tecnologia não é diferente, mas estudar por conta própria exige mais planejamento e disciplina do que cursar uma graduação tradicional, pois o foco deve ser ainda maior, e as distrações são maiores”, diz. 

É fundamental criar uma programação com o conteúdo a ser estudado, tempo de estudo e também criar formas de se testar, com provas disponíveis na internet, tanto para avaliar internamente seus conhecimentos práticos, quanto teóricos sobre tecnologia.

Aprenda outro idioma a partir de aplicativos

O mercado de tecnologia conta atualmente com muitas vagas em empresas estrangeiras e o home office fez com que essa possibilidade se tornasse ainda mais real para os profissionais. 

Hoje em dia, muitos aplicativos gratuitos possuem uma trilha de conhecimento para aprender outro idioma, além de vídeos disponíveis na internet e pessoas que cobram valores menores que as escolas tradicionais de ensino para lecionar outro idioma.

Videoaulas e conteúdos gratuitos disponíveis na internet são grandes aliados

A internet possibilitou a democratização de conteúdos que antes eram apenas vistos por pessoas que frequentavam o ensino superior e escolas profissionalizantes. Desta maneira, os interessados em tecnologia podem procurar cursos gratuitos, aulas de conteúdos específicos em plataformas de vídeo, além de livros, trabalhos de conclusão de curso e artigos gratuitos.

“Além de todos os mecanismos que a internet proporciona hoje, com muito conteúdo legalmente distribuído, o estudante de tecnologia que conduz seus estudos por conta própria ainda pode procurar cursos em épocas sazonais, onde muitas vezes as promoções são agradáveis, como nos períodos de férias e na Black Friday”, explica João. 

Converse com profissionais da área

Parte importante do processo de escolha de conteúdo e área de atuação é a troca de ideias e vivências com profissionais atuantes do mercado. A partir de conversas, os interessados podem entender como é a rotina de um desenvolvedor, engenheiro de software ou head de tecnologia.

Grupos de estudo e participação em comunidades pode ser um diferencial

Com o avanço das redes sociais e aplicativos de mensagens instantâneas, a conectividade com pessoas de outros locais se tornou muito mais fácil. Diante deste cenário, criar grupos de estudo por esses meios de comunicação e participar ativamente de comunidades, ajudando outros estudantes e esclarecendo dúvidas pode ser essencial para a progressão do aprendizado.

“A troca de informações é um fator muito importante para que a curva de aprendizagem seja progressiva e constante. Participar de comunidades, combinar estudos coletivos com colegas pode ser um fator de motivação e aprendizado”, finaliza o especialista. 

*Imagem: Pixabay


Leia também
E-commerce na América Latina: Como os varejistas podem explorar todo o potencial?
E-commerce na América Latina: Como os varejistas podem explorar todo o potencial?

Não podemos negar que a América Latina é um dos mercados mais promissores para o segmento de e-commerce. Para se […]

Economia e eficiência são principais ganhos quando empresas buscam a IA generativa para melhorar a experiência do cliente
Economia e eficiência são principais ganhos quando empresas buscam a IA generativa para melhorar a experiência do cliente

Tecnologia tem sido capaz de poupar valores significativos e melhorar a eficiência para o setor varejista Atualmente, a eficiência e […]

Estratégias não Omnichannel ameaçam crescimento de negócios e relevância no mercado
Estratégias não Omnichannel ameaçam crescimento de negócios e relevância no mercado

No atual cenário de comércio global, os consumidores desempenham o papel central na elaboração de estratégias de vendas das empresas. […]

Avanços do mercado solar e perspectivas para 2024
Avanços do mercado solar e perspectivas para 2024

O papel do armazenamento de energia na transição para fontes renováveis O mercado de armazenamento de energia desempenha um papel […]

Santander Universidades oferece 75 mil bolsas de programação pelo Santander Bootcamp 2024
Santander Universidades oferece 75 mil bolsas de programação pelo Santander Bootcamp 2024

O Santander Universidades está com as inscrições abertas para o Santander Bootcamp 2024. Em sua quarta edição, o programa 100% […]