IoT

Saiba como as empresas podem garantir uma eficaz segurança cibernética

Medidas de segurança como o desenvolvimento seguro e monitoramento de tentativas de invasão são fundamentais

Com o aumento no tráfego de dados devido à inovação tecnológica – a evolução contínua da computação em nuvem, o rápido aumento na Internet das Coisas (IoT) e o crescimento da tecnologia 5G – os cibercriminosos têm utilizado métodos cada vez mais sofisticados para invasões no ambiente digital das organizações. A DARYUS Consultoria, unidade estratégica de negócios do Grupo Daryus, especializada em gestão de riscos e cibersegurança, auxilia as empresas a minimizarem os riscos de um possível ataque no ambiente virtual.

Continua após o anúncio

“É importante a preocupação das empresas com a segurança da informação. Soluções como firewalls e antivírus nos ajudam, mas apenas essas medidas não são suficientes. A segurança é um dever de todos. Logo deve-se buscar uma abordagem em camadas, passando também pela conscientização dos usuários e desenvolvimento seguro de softwares”, afirma Cristian Souza, professor no Instituto DARYUS de Ensino Superior Paulista (IDESP) e consultor em Cibersegurança da DARYUS Consultoria.

Segundo o especialista, é básico e de fundamental importância a garantia da confidencialidade, integridade e disponibilidade de dados. Para isso, medidas de segurança como a utilização de senhas fortes, segundos fatores de autenticação, gestão de identidades e controles de acessos são fundamentais para se evitar violações aos sistemas. “Também é essencial monitorar de forma inteligente o seu ambiente tecnológico, visando identificar tentativas de ataques em tempo real e prontamente implementar as mitigações necessárias”, explica Souza.

Um levantamento realizado pela seguradora Allianz mostrou que os riscos cibernéticos são uma das principais preocupações para as empresas brasileiras em 2022. O tema, que liderou a pesquisa pelo segundo ano consecutivo, mostrou que para 64% dos empresários o roubo de informações são a maior ameaça para os negócios.

Existem três principais lacunas de percepção e críticas entre executivos focados em segurança e executivos de negócios. Segundo o relatório Global Cybersecurity Outlook 2022, realizado pelo World Economomic Forum (WEF), 92% dos executivos de negócios entrevistados concordam que a resiliência cibernética está integrada a estratégias de gerenciamento de riscos corporativos.

Além disso, 84% dos entrevistados compartilham que a resiliência cibernética é considerada uma prioridade de negócios em sua organização. Enquanto 59% dos entrevistados achariam desafiador responder a um incidente de segurança cibernética devido à escassez de habilidades dentro de sua equipe. Nesse ponto, a maioria dos entrevistados classificou o recrutamento e retenção de talentos como um dos principais desafios.

As três principais preocupações das organizações em relação aos ciberataques são:

- Ransomware: um código malicioso criado com o intuito de criptografar e impedir o acesso a informações armazenadas em sistemas de dados;

- Engenharia social: uma técnica usada por cibercriminosos para manipular as pessoas para envio de dados confidenciais ou infectar suas máquinas com algum tipo de malware;

- Atividade interna maliciosa: acontece quando um colaborador ou parceiro com acesso permitido aos sistemas da organização fez uso indevido desse acesso para prejudicar a confidencialidade, integridade e disponibilidade da empresa.

Segundo o The Global Risks Report 2022, as empresas também operam em um mundo em que 95% dos problemas de segurança cibernética podem ser atribuídos a erro humano. Então a conscientização de todos os colaboradores é essencial para que os problemas citados não aconteçam.

“Priorizar a segurança cibernética nas empresas é essencial para mitigar as ameaças internas e dificultar os ataques de cibercriminosos. Por isso, além das medidas de segurança da informação, as empresas podem contar também com o auxílio de especialistas em cibersegurança ou Cyber Threat Intellingence, para orientá-las na prevenção de incidentes digitais”, afirma Jeferson D'Addario, CEO do Grupo DARYUS e consultor sênior em Continuidade de Negócios, Gestão de Riscos e Cibersegurança.

"A transformação digital é o principal motor na melhoria da resiliência cibernética", aponta o relatório Global Cybersecurity Outlook 2022, do World Economomic Forum (WEF). 

*Imagem: Divulgação/DARYUS 

 


Leia também
IoT no campo: como a tecnologia está ajudando a revolucionar o agronegócio do Brasil

IoT no campo: como a tecnologia está ajudando a revolucionar o agronegócio do Brasil

Veículos autônomos, redes complexas com dispositivos interagindo de forma automática e sistemas inteligentes ajudando a predizer...

Tecnologia pelo meio ambiente: Como a <i>Internet of Things</i> irá mudar sua vida e ajudar o planeta

Tecnologia pelo meio ambiente: Como a Internet of Things irá mudar sua vida e ajudar o planeta

O atual cenário das mudanças climáticas desenfreadas é um dos maiores, se não o maior, desafio que a humanidade...

Vendas globais de drones de uso corporativos crescerão 50% em 2020

Vendas globais de drones de uso corporativos crescerão 50% em 2020

Segundo estimativa do Gartner, as vendas mundiais de drones para uso corporativo integrados às redes de Internet das...

Ver mais

Nenhum comentário no momento

Deixe um comentário