Como medir o ganho de produtividade com Inteligência Artificial

IA
Imagem: Freepik

Em um mundo onde a inteligência artificial (IA) tem avançado a passos largos, economistas norte-americanos se encontram divididos quanto ao verdadeiro impacto que a IA terá na produtividade das empresas. A pergunta que persiste é: como medimos, de forma precisa e abrangente, o ganho de produtividade proporcionado pela IA?

O primeiro grande desafio é a complexidade intrínseca à medição do impacto da IA. Tradicionalmente, a produtividade é calculada pela quantidade de saída produzida por uma unidade de entrada. No entanto, a IA, frequentemente, afeta as empresas de maneiras que vão além da simples eficiência de produção, influenciando a qualidade, inovação e a satisfação do cliente. Essas dimensões intangíveis e de longo prazo tornam as métricas tradicionais inadequadas para capturar o valor completo que a IA oferece.

Muitos estudos atuais se apoiam em abordagens convencionais para medir a produtividade, que podem não refletir plenamente os benefícios trazidos pela IA. Estas metodologias, embora úteis, muitas vezes ignoram aspectos como a inovação de produto e a eficiência operacional melhorada através da tomada de decisão baseada em dados. Assim, há uma necessidade crescente de revisão e adaptação dessas abordagens para refletir melhor o impacto da IA.

Uma das respostas a esse desafio é o desenvolvimento de novas métricas que considerem tanto aspectos quantitativos quanto qualitativos do desempenho empresarial. Isso pode incluir a avaliação da eficiência dos processos específicos onde a IA é aplicada, o nível de inovação de produto introduzido e a satisfação e fidelidade do cliente. Tais métricas oferecem uma visão mais completa e matizada do impacto da IA.

Além disso, estudos de caso de empresas que já implementaram com sucesso a IA em suas operações podem fornecer insights ricos e interessantes. Ao analisar como essas empresas mediram os ganhos de produtividade e quais métricas utilizaram, podemos aprender e adaptar essas abordagens a diferentes setores e necessidades empresariais.

O caminho a seguir requer uma colaboração estreita entre acadêmicos, economistas e profissionais da indústria para desenvolver e refinar as métricas de produtividade na era da IA. Por meio de uma abordagem mais holística e inovadora, podemos começar a desvendar o verdadeiro impacto da IA nas empresas. Isso não apenas responderá às dúvidas existentes, mas também orientará as empresas sobre como melhor aproveitar a IA para impulsionar o crescimento e a inovação.

A IA tem o potencial de transformar radicalmente a produtividade empresarial. Contudo, para capturar e entender completamente esse potencial, precisamos de métricas que reflitam tanto os ganhos quantitativos quanto qualitativos. Ao enfrentar esse desafio, não apenas validamos o valor da IA, mas também abrimos caminho para sua implementação e integração mais eficazes nas estratégias empresariais.

Autor

João Gabriel é especialista em tecnologia com mais de 15 anos de experiência, além de Top Voice no LinkedIn e conduz o podcast Sem Rota no YouTube.

LinkedIn: https://www.linkedin.com/in/joao-gabriel-matuto/


Leia também