5 erros mais comuns no uso do ChatGPT

ChatGPT e os 5 erros
Imagem: Zac Wolff / Unsplash

Perguntas mal elaboradas e falta de contexto lideram os problemas

O ChatGPT, sistema de inteligência artificial da OpenAI, é cada vez mais usado pelos brasileiros. Ranking global  da Semrush, plataforma de gerenciamento de visibilidade online, apontou que, em janeiro, o Brasil era o quinto país em número de visitas ao site, com 4.3% do total do tráfego mundial, atrás de Estados Unidos (19.5%), Alemanha (5.9%), França (5.7%) e Índia (4.7%). 

“Nossa experiência usando a IA nos permite apontar alguns erros mais comuns cometidos pelos usuários”, diz Andréa Migliori, CEO da Workhub, HRtech que oferece soluções para portais corporativos (intranet e relacionamento B2B para redes e franquias). 

1 – Falta de contexto adequado

Um dos erros mais comuns é não fornecer contexto suficiente ao iniciar uma conversa com o ChatGPT. O recurso funciona melhor quando recebe informações claras e específicas. “Se você quer um relatório, é importante descrever os parâmetros, como o tom do documento, inserindo o trecho de algum modelo ou o tamanho, esclarecendo o número de caracteres máximo”, afirma Andréa.

2 – Perguntas mal feitas

Perguntas ambíguas ou mal elaboradas podem levar a respostas imprecisas ou confusas. Evite usar termos vagos e certifique-se de ser claro e específico em suas perguntas. “Ao solicitar informações sobre determinada empresa, por exemplo, forneça detalhes como o nome da corporação, setor de atuação ou tipo de informação desejada. Quanto mais precisa for a pergunta, melhores serão as respostas do Chat GPT”, detalha a executiva.

3 – Confiar cegamente nas respostas

Embora o ChatGPT seja uma ferramenta avançada, ainda é um modelo de IA e pode cometer erros. Um erro comum é confiar cegamente em todas as respostas fornecidas pelo modelo. “É importante lembrar que a ferramenta pode gerar respostas que parecem corretas, mas podem conter informações imprecisas ou não verificadas. Sempre cheque em fontes confiáveis antes de tomar decisões ou concluir algo com base nas respostas”, complementa a CEO.

4 – Não estabelecer limites e valores éticos

Fique muito atento para as perguntas feitas à ferramenta. Relatos recentes apontam o bloqueio do acesso quando se insiste em questionamentos considerados sensíveis ou mesmo criminosos. Por outro lado, saiba que o ChatGPT aprende com os dados fornecidos durante seu treinamento, o que significa que pode refletir preconceitos ou emitir respostas inadequadas se não forem estabelecidos limites adequados. “Na interação, é bem importante deixar claro os limites e valores éticos. Podem ser dadas respostas potencialmente ofensivas, discriminatórias ou inadequadas. Nesse caso, informe os responsáveis pelo desenvolvimento do modelo sobre essas ocorrências para aprimorar a qualidade das interações futuras”, frisa Andréa.

5 – Ignorar o valor do feedback

A avaliação é crucial para melhorar o ChatGPT. Ignorar a oportunidade de fornecer feedback sobre respostas incorretas ou inadequadas impede o aprimoramento contínuo do modelo. “Se você perceber erros ou respostas inadequadas, informe os desenvolvedores responsáveis ou a equipe de suporte. Agindo assim, se contribui para a melhoria, eficácia e confiabilidade da ferramenta”, afirma a especialista. 

 


Leia também
Como medir o ganho de produtividade com Inteligência Artificial
Como medir o ganho de produtividade com Inteligência Artificial

Em um mundo onde a inteligência artificial (IA) tem avançado a passos largos, economistas norte-americanos se encontram divididos quanto ao […]

Conferência Gartner Data & Analytics: Desbloqueando o Potencial da Inteligência Artificial Generativa
Conferência Gartner Data & Analytics: Desbloqueando o Potencial da Inteligência Artificial Generativa

Na era da transformação digital, a capacidade de extrair insights significativos dos dados é uma competência essencial para as organizações […]

Inteligência artificial: 5 novidades para smartphones que estão no radar
Inteligência artificial: 5 novidades para smartphones que estão no radar

Seja pela capacidade de ouvir, ver e gerar textos, áudios e imagens a partir de comandos em linguagem natural, a […]

Nova lei sobre uso da IA aprovada na Europa vai impactar o mundo – inclusive o Brasil
Nova lei sobre uso da IA aprovada na Europa vai impactar o mundo – inclusive o Brasil

A União Europeia (UE) aprovou no último dia 13 de março a Lei da Inteligência Artificial (IA) – ou Artificial […]

O papel das APIs na conexão entre dados e IA
O papel das APIs na conexão entre dados e IA

Tendência do momento, a Inteligência Artificial, especialmente a generativa, é fundamentalmente orientada por dados, uma vez que o seu conhecimento […]