Senhas como ‘seu time de futebol’ são fracas e fáceis de serem hackeadas, segundo pesquisa da NordVPN

Futebol
Imagem: Freepik

Levantamento da empresa especializada em cibersegurança apontou que palavras-chave relacionadas ao esporte preferido dos brasileiros levam 1 segundo para serem hackeadas

Em um primeiro momento, o universo do futebol parece não ter muito a ver com o da tecnologia. Mas um estudo da NordPass, um gerenciador de senhas proprietário, produto da NordVPN, maior provedor de serviços VPN do mundo, trouxe luz para essa inusitada relação. O estudo realizado pela empresa, com diversos países, entre eles o Brasil, constatou que a senha ‘futebol’ e suas variações provaram ser bastante inseguras, já que os hackers podem decifrá-las e invadir o sistema do usuário em menos de um segundo.

Os dados coletados mostram as 200 senhas mais comuns em 2022, em 30 países, como Austrália, Bélgica, Brasil, Canadá, Chile, Colômbia, Estados Unidos, Espanha e Japão. Mesmo com a recente preocupação em manter a segurança na web, a maior parte dos os usuários ainda insistem em manter palavras que podem ser facilmente decifradas, além dos clubes há também sequências numéricas, como 123456 e até personagens de filmes favoritos, do Joker ao Spiderman.

Times mais utilizados

O futebol é uma paixão mundial e os brasileiros não deixariam de usar senhas com os nomes de seus clubes favoritos. Entre os times, o Flamengo aparece em 19º entre as senhas mais usadas no país, além dele Corinthians, São Paulo e Palmeiras também são usados como senha. 

E para os que costumam acompanhar os jogos da Champions League, no ranking das senhas de futebol, um time da República da Sérvia, ‘Red Star Belgrade’, é o campeão entre os mais usados. Mais abaixo na lista, FC Roma, Inter Milan e Real Madrid, em sexto, sétimo e oitavo lugar, respectivamente. 

Como os hackers roubam as palavras-chaves dos torcedores

Os cibercriminosos aproveitam momentos de distração das pessoas, para isso usam métodos sofisticados para induzir o torcedor a clicar em algo que não deveria. “Usuários desavisados, ansiosos para ver uma partida ao vivo, pelo celular, clicam em qualquer coisa. Depois de clicar em um banner suspeito convidando para ver a partida, normalmente, o usuário acessa a página fraudulenta e insere o endereço de e-mail”, diz Maria Eduarda Melo, country manager da NordVPN no Brasil. 

Os hackers costumam fazer uma avaliação dos usuários com o objetivo de quebrar senhas. Uma pessoa, homem ou mulher, que entra em um site falso esportivo, é provável que uma de suas senhas seja a do seu time ou algo que tenha a ver com o esporte, assim é fácil descobrir e hackear torcedores.

Para conferir mais senhas inusitadas que são usadas nos países, acesse: https://nordpass.com/most-common-passwords-list/

*Fonte: NordVPN


Leia também