ChatGPT impulsiona investimento em IA, revela pesquisa do Gartner

ChatGPT impulsiona investimento em IA
Imagem: kanawatTH / Canva

O Gartner, uma das principais empresas globais de pesquisa e consultoria para negócios, divulgou que, de acordo com sua pesquisa mais recente, 45% dos executivos entrevistados afirmaram ter aumentado seus investimentos em Inteligência Artificial após se inspirarem na publicidade gerada pelo ChatGPT.

A pesquisa do Gartner também constatou que 70% dos líderes afirmam que suas empresas estão estudando as possibilidades da Inteligência Artificial Generativa, enquanto 19% já estão em fase de testes ou produção.

“O frenesi em torno da Inteligência Artificial Generativa não mostra sinais de que irá diminuir”, disse Frances Karamouzis, Vice-presidente e Analista do Gartner. “As organizações estão se esforçando para determinar quanto dinheiro investirão em soluções de Inteligência Artificial Generativa, para detectar quais produtos valem a pena, para identificar quando começar e como mitigar os riscos que acompanham essa tecnologia emergente.”

A pesquisa foi realizada entre março e abril deste ano, entrevistando 2.544 pessoas, visando discutir o impacto corporativo do ChatGPT e da Inteligência Artificial Generativa. É importante mencionar que os resultados não representam descobertas globais ou mapeamentos do mercado como um todo, mas são baseados em uma amostragem relevante.

Para 68% dos entrevistados, os benefícios da Inteligência Artificial Generativa superam os riscos. E apenas 5% dos executivos identificam mais riscos do que vantagens, mas podem mudar sua perspectiva à medida que os investimentos são aprofundados.

“O entusiasmo inicial por uma nova tecnologia pode dar lugar a uma análise mais rigorosa dos riscos e desafios de implementação”, disse Karamouzis. “As organizações provavelmente encontrarão uma série de questões de confiança, risco, segurança, privacidade e ética quando começarem a desenvolver e implantar Inteligência Artificial Generativa”.

A experiência do cliente é o foco principal dos investimentos em Inteligência Artificial Generativa. Apesar dos contínuos ventos econômicos contrários, apenas 17% dos executivos indicaram a otimização de custos como o principal objetivo dos investimentos na tecnologia. A busca pela melhoria da experiência dos clientes é o foco principal mais comum dos investimentos, citado por 38% dos entrevistados.

À medida que as organizações começam a experimentar a Inteligência Artificial Generativa, muitas decidem por casos de uso, como melhoria de conteúdo de mídia ou geração de códigos. Embora esses esforços possam gerar um forte valor agregado inicialmente, a Inteligência Artificial Generativa tem um vasto potencial para oferecer suporte a soluções que aprimoram o trabalho desenvolvido por humanos ou máquinas para executar processos de negócios e TI de forma autônoma.

“Os negócios autônomos, que serão a próxima macro fase da mudança tecnológica, podem mitigar impactos da inflação, escassez de talentos e até crises econômicas”, disse Karamouzis. “CEOs e CIOs que utilizam Inteligência Artificial Generativa para impulsionar a transformação por meio de novos produtos e modelos de negócios encontrarão grandes oportunidades de crescimento de receita.”


Leia também
Vincent Martella, o Greg de ‘Todo Mundo Odeia o Chris’, está confirmado no Imagineland 2024
Vincent Martella, o Greg de ‘Todo Mundo Odeia o Chris’, está confirmado no Imagineland 2024

Ator Vincent Martella atendeu ao convite dos fãs brasileiros e do influenciador Peter Jordan para vir pela primeira vez ao […]

Serpro e Porto Digital lançam módulo ‘Rise Up’ para formar talentos em TI
Serpro e Porto Digital lançam módulo ‘Rise Up’ para formar talentos em TI

Estatal inaugura novo capítulo na formação tecnológica em Recife com a oferta de uma disciplina em curso promovido pelo Senac. […]

Uber inaugura ponto de embarque na Rodoviária do Rio
Uber inaugura ponto de embarque na Rodoviária do Rio

A concessionária que administra o terminal carioca e a Uber inauguram a primeira área para o embarque de passageiros em […]

A era das digital skills: desenvolvimento de habilidades tech em profissionais que não são de tecnologia
A era das digital skills: desenvolvimento de habilidades tech em profissionais que não são de tecnologia

Atualmente, não há como negar que o bom profissional é aquele que se adapta às transformações do mercado e adquire […]

Claro tem a 4ª marca mais valiosa do Brasil
Claro tem a 4ª marca mais valiosa do Brasil

A Claro está entre as Marcas Mais Valiosas do País, segundo o estudo Kantar Brandz, divulgado na quarta-feira (13). A […]