Transformação Digital no Agro Brasileiro: inovações em 2024

Transformação Digital no Agro
Imagem: Freepik

Em 2023, o Brasil registrou um salto significativo para a inovação do agro ao alcançar 1.953 agtechs – como são chamadas as startups do setor – com atuação no país.

A fonte é o Radar Agtech, elaborado pela Embrapa, SP Ventures e a Homo Ludens, que apontou um aumento de 14,7% no número dessas empresas em relação ao ano anterior e, consequentemente, uma crescente oferta de soluções tecnológicas para o campo. 

As inovações no agronegócio brasileiro têm se concentrado em tecnologias que visam não apenas aumentar a eficiência operacional, mas também promover a sustentabilidade e integrar-se às tendências globais de mercado. 

Segundo os próprios participantes da pesquisa, as principais tendências tecnológicas no setor em 2024 serão a inteligência artificial (IA), a sustentabilidade e a conectividade. 

A IA é apontada como a principal tecnologia para este ano devido, justamente, a seu potencial exponencial para otimização de processos agrícolas. 

Desde a análise de dados até a automação de tarefas complexas, a técnica já tem transformado a forma como os agricultores conduzem suas atividades no dia a dia até mesmo sem eles se darem conta.

Para se ter ideia, análise preditiva, machine learning, redes neurais artificiais e IA generativa já integram aplicativos, maquinários e sensores, bem como operam para gestão, previsão climática, planejamento logístico, desenvolvimento de produtos e serviços e muitas outras soluções no agro.   

Além dela, o foco na sustentabilidade também continuará crescendo, afinal não faz sentido uma nova tecnologia que seja menos eficiente ou mais poluente As inovações vêm sempre de mãos dadas com a sustentabilidade tendo em vista a demanda imperativa de produzir mais com menos impacto.

Por isso, empresas já oferecem e desenvolvem cada vez mais  soluções que promovem práticas agrícolas ambientalmente responsáveis a fim de minimizar consequências negativas para o meio ambiente. 

A busca por alternativas sustentáveis leva à adoção, por exemplo, de insumos biológicos. Esses produtos empregam organismos vivos para substituir ou se combinar com insumos químicos tradicionais, promovendo uma abordagem mais amigável ao meio ambiente com ganhos de produtividade.

A conectividade é uma outra tendência fundamental no mundo agrícola moderno. Este campo permite, em um primeiro momento, o uso de plataformas de comunicação, gestão digital e até mesmo potencializar soluções já disponibilizadas por dezenas de empresas. 

Além disso, a IoT permite a interconexão de dispositivos, proporcionando aos agricultores informações e controle de processos em tempo real sobre suas operações, o que aumenta a eficiência e permite a tomada de decisões a partir de dados.

E claro, não podemos deixar de falar dos marketplaces, que representam uma das inovações mais acessíveis e impactantes para os produtores rurais. A razão é simples. 

No caso dos marketplaces, por exemplo, basta uma conexão à internet para verificar ofertas sobre praticamente toda a gama de produtos e serviços necessários à produção agropecuária de centenas de empresas em um mesmo lugar. 

Assim, a solução facilita acesso à informação e a comparação sobre produtos, bem como de fornecedores (empresas), seus canais, condições de preço e pagamento. Ou seja, além de muita economia de tempo – cada vez mais precioso, o marketplace promove a digitalização do setor.

Ao abraçar essas tendências, os produtores brasileiros podem potencializar suas operações e aumentar ainda mais a produtividade e a competitividade global do agronegócio brasileiro. 

Vale lembrar que o Brasil se destaca justamente como um dos  países mais avançados do mundo no setor em termos tecnológicos, com uma evolução notável na adoção de plataformas digitais em todas as regiões do país. Ainda bem.

inovação e a tecnologia são os melhores caminhos para consolidar ainda mais uma das principais, e talvez a mais importante, vocações do país: abastecer o mundo com alimentos, fibras e combustíveis de forma acessível, segura e sustentável.

*Por Daniel Duarte, Editor-chefe do Agrofy News Brasil


Leia também
Evento Agro: Tecnoshow COMIGO 2024 movimentou R$ 9,34 bilhões
Evento Agro: Tecnoshow COMIGO 2024 movimentou R$ 9,34 bilhões

Após cinco dias de evento e uma movimentação de R$ 9.340 bilhões em negócios, chega ao fim a 21ª edição […]

Projeto Nossa Isca tem segunda edição na Baixada Santista
Projeto Nossa Isca tem segunda edição na Baixada Santista

Iniciativa capacita pescadores, promove geração de renda e tem financiamento do BNDES No mês de março, teve início a segunda […]

Tecnoshow Comigo: Fabricante argentina de plantadeiras estreia no Brasil
Tecnoshow Comigo: Fabricante argentina de plantadeiras estreia no Brasil

Crucianelli, que recentemente anunciou uma joint venture com o Grupo Piccin, de São Carlos-SP, para a fabricação de equipamentos em […]

Agronegócio: Rio Grande do Sul almeja aumentar a área irrigada em 100 mil hectares
Agronegócio: Rio Grande do Sul almeja aumentar a área irrigada em 100 mil hectares

Para reduzir cada vez mais os impactos das estiagens, Governo do Estado anunciou R$ 213,2 milhões de subvenção para incentivar […]

O novo papel do engenheiro agrônomo na era digital
O novo papel do engenheiro agrônomo na era digital

No ambiente dinâmico do agronegócio moderno, a função do engenheiro agrônomo como consultor está em constante evolução, impulsionada principalmente pelo […]