Embrapa e Taggen planejam desenvolver tecnologia barata e acessível para rastreabilidade animal

Novo sistema nacional para rastrear gado
Imagem: Divulgação

A iniciativa vai realizar adequações para empregar a tecnologia no ambiente rural (outdoor) para monitoramento dos animais

Um sistema de identificação animal vai permitir ao produtor rural planejar, monitorar e gerenciar as atividades operacionais e estratégicas da propriedade. A Embrapa Pecuária Sudeste e a startup Taggen Industries and Services, especializada em IoT e RFID, uniram suas competências para desenvolver uma tecnologia que pretende ter baixo custo e maior versatilidade, limitadores atuais para que os pecuaristas adotem as soluções já disponíveis no mercado. A parceria deve entregar ao mercado o novo produto, por etapas, em até dois anos.

A inovação é baseada, inicialmente, em tecnologia de comunicação digital sem fio BLE (Bluetooth Low Energy), composto de dispositivos individuais (beacon), leitores (gateways) e a plataforma Taggen de monitoramento em cloud. A ideia é que a ferramenta não exija do operador alta qualificação, porque o BLE necessita de poucos acessórios, simplificando o processo de instalação.

A solução já é adotada em vários ecossistemas, como agrotechs, ambientes prediais (indoor), logística, indústria, automotivo e hospitalar. “A proposta é realizar adequações para empregá-la no ambiente rural (outdoor) para monitoramento dos animais em tempo real. O desafio é tornar o sistema viável para uso na pecuária. Os benefícios vão desde o inventário do rebanho até a rastreabilidade dos animais, passando por monitoramento do comportamento, bem-estar e segurança patrimonial”, explica o pesquisador da Embrapa, Alberto Bernardi.

O público-alvo é formado por pecuaristas que tenham interesse na identificação, localização, rastreabilidade, certificação e gerenciamento da movimentação de animais. Segundo Werter Padilha, CEO da Taggen, a ideia é que os dispositivos sejam distribuídos por lojas agropecuárias e que tenham o conceito de “plug and play”, tal qual um cliente compra um chip de uma operadora de telefone, em uma loja física, habilita-o e já passa a utilizá-lo imediatamente.

Experimento

A pesquisa será conduzida na Embrapa Pecuária Sudeste, em São Carlos (SP). Para iniciar o projeto, 60 animais serão avaliados. Vinte vacas de leite e 40 bovinos de corte em sistema extensivo e intensivo com integração Lavoura-Pecuária Floresta (ILPF). Em fevereiro, a Taggen já fez o mapeamento das áreas, além das condições para o monitoramento dos animais. A previsão é de que no mês de abril as primeiras avaliações sejam realizadas.


Leia também
Nova ferramenta para manejo hídrico na lavoura estará presente na Expodireto Cotrijal
Nova ferramenta para manejo hídrico na lavoura estará presente na Expodireto Cotrijal

Ter uma gestão eficiente dos recursos hídricos é fundamental para o bom desenvolvimento da lavoura, ainda mais diante dos fenômenos […]

Novas tecnologias em irrigação são apresentadas em encontro internacional
Novas tecnologias em irrigação são apresentadas em encontro internacional

Com o objetivo de conhecer as inovações e ampliar as áreas irrigadas no Paraná, o Governo do Estado, Ratinho Junior, […]

Cintilação na agricultura de precisão: o papel crucial da tecnologia para seguir em frente
Cintilação na agricultura de precisão: o papel crucial da tecnologia para seguir em frente

A agricultura de precisão tem revolucionado o setor agrícola, proporcionando eficiência e sustentabilidade. No entanto, um desafio enfrentado pelos agricultores […]

O que o setor de agronegócio exige do profissional do futuro?
O que o setor de agronegócio exige do profissional do futuro?

O agronegócio é um dos pilares da economia brasileira, responsável por 27% do PIB e posições de destaque em rankings internacionais. O […]

Transformação Digital no Agro Brasileiro: inovações em 2024
Transformação Digital no Agro Brasileiro: inovações em 2024

Em 2023, o Brasil registrou um salto significativo para a inovação do agro ao alcançar 1.953 agtechs – como são […]