Existe um caminho melhor para tornar-se profissional de tecnologia?

Carreira

A democratização do conteúdo de ensino tech trouxe muitos benefícios para o setor como um todo, com mais opções para estudar, e para se especializar na área escolhida dentro do mundo tecnológico, os interessados e futuros profissionais muitas vezes têm dúvidas sobre o caminho a seguir.

Não existe um caminho certo, pois cada pessoa possui uma maneira de aprender, e também uma trilha de conhecimento que deseja seguir e que se adequa melhor para si. A maneira mais tradicional de entrar no mundo tech é fazer uma faculdade, seja ela em graduação tradicional, que pode durar de 4 a 5 anos, dependendo do curso escolhido, ou uma faculdade em modelo tecnológo, que pode durar de 2 a 3 anos, também dependendo do curso.

As faculdades possuem conteúdos mais tradicionais em suas matrizes curriculares, que podem auxiliar a trajetória do profissional iniciante com uma base sólida para toda sua carreira, além do auxílio de professores que possuem vasta experiência na área e que podem auxiliar no direcionamento durante a graduação.

Além da importância acadêmica que as faculdades possuem, elas também podem ser facilitadores da entrada no mercado de trabalho de TI, que mesmo tão aquecido, e com procura intensa de profissionais, ainda pode ser desafiador para aqueles que tentam a primeira oportunidade. Algumas faculdades possuem o cumprimento de estágio como fase obrigatória para a conclusão da graduação, outras não, o fato é que estar matriculado em uma faculdade abre muitas oportunidades para a tentativa de um primeiro emprego na área.

Por outro lado, com cada vez mais conteúdo disponível na internet, disponibilizado de maneira gratuita por criadores de conteúdo, ou por meio de cursos pagos e gratuitos, muitos interessados em ingressar no setor de tecnologia enxergam esta oportunidade de mudança de vida, sem necessariamente a necessidade de cursar uma graduação, como muito atrativa.

Claro que é possível estudar por conta própria, a partir dos cursos, sejam eles pagos ou gratuitos, mas é necessário entender o nível de aplicação que deve ser colocado nos estudos. Criar cronogramas de cursos, procurar profissionais que indiquem caminhos para este conhecimento e programar-se para determinar uma quantidade de horas específicas do dia para adquirir este conhecimento é vital para o sucesso da empreitada, quando o futuro profissional de tecnologia decide aprender por si mesmo.

A vasta opção de conteúdo, claro, é um benefício, pois torna acessível muitas informações que até anos atrás eram restritas para os profissionais, ou para as faculdades de tecnologia, mas é importante que este filtro de estudo seja devidamente analisado, para que o estudante não acabe absorvendo informações que em primeiro momento não o ajudarão na conquista de um primeiro emprego.

Em resumo, não posso dizer que existe um caminho correto para chegar ao sucesso profissional dentro do mundo tech, pois tanto a faculdade tradicional, como a escolha por cursos possuem seus prós e contras, mas é importante frisar que, quanto melhor preparado o mercado te enxerga, mais chances serão ofertadas, e um curso superior no currículo pode muitas vezes ser um diferencial na conquista de uma nova vaga.

Outro ponto a se considerar também é que os salários podem ser maiores para aqueles que possuem diploma, apesar de não ser uma regra estabelecida e que a carreira a médio e longo prazo pode estar melhor estruturada a partir dos conhecimentos adquiridos na graduação tradicional.

De qualquer forma, independentemente da maneira escolhida para adquirir este conhecimento, é importante aplicar-se e querer saber sempre mais, para que você domine a área escolhida e sua futura profissão na vertente que desejar, entre as diversas opções que o mundo tech oferece, como veremos no conteúdo da semana que vem.

*Por João Gabriel, especialista em tecnologia

Autor

João Gabriel é especialista em tecnologia com mais de 15 anos de experiência, além de Top Voice no LinkedIn e conduz o podcast Sem Rota no YouTube.

LinkedIn: https://www.linkedin.com/in/joao-gabriel-matuto/


Leia também