Estudo feito pela Stibo Systems mostra o impacto da Internet das Coisas na Gestão de Dados Mestres

Por: Colaborador externo Leitura 2 min 14 Abr, 2018 Internet 0 2.306

Estudo feito pela líder global na oferta de soluções de Gestão de Dados Mestres (MDM – Master Data Management) Multidomínio, Stibo Systems , aponta a revolução da Internet das Coisas (IoT) e destaca como os dispositivos físicos inteligentes conectados à Internet estão coletando dados constantemente, desde um Apple Watch até sensores instalados em carros, casas e até equipamentos industriais. Esse resultado é uma das comprovações de que essa interação mudará a maneira como vivemos, viajamos e até fazemos negócios. 

Continua após o anúncio

O levantamento mostra que a tecnologia avança significativamente e já está incorporando o termo "inteligente" para se referir aos dispositivos que coletam dados e, assim, proporcionam uma experiência mais confortável aos usuários. A quantidade de informações reunidas tem dimensões enormes, a ponto do mercado de TI criar o termo ‘Big Data’ para servir de referência ao volume de bytes gerados por inúmeros dispositivos. 

Pesquisas do Gartner calculam que teremos R$ 21 bilhões de dispositivos conectados à Internet em 2020, o que significa quase três dispositivos para cada pessoa do planeta. É esse rápido crescimento de Internet das Coisas no mundo que faz da Gestão de Dados Mestres (MDM) Multidomínio uma parte muito importante para oferecer sentido à grande quantidade de dados. “A participação desse modelo de gestão será fundamental para alcançar iniciativas de análise e de previsão, o que permitirá melhorias significativas para os usuários, fabricantes e investidores. Nesse sentido, o MDM fornece um perfil comercial dos ativos, histórico de serviços e informações do cliente, permitindo ampliar o panorama de negócios”, afirma Ricardo Fornari, Country Manager da Stibo Systems no Brasil. 

As mudanças no mercado internacional com a Transformação Digital vão refletir diretamente nas previsões de manutenção de dispositivos, o que possibilitará a otimização de desempenho, além de evitar falhas de manutenção, contribuindo, assim, com economias significativas e aumento da produtividade. O estudo utiliza como exemplo as indústrias automotivas e aeronáuticas que, ao realizarem pequenas economias, conseguem um acumulativo que pode trazer importantes melhorias e, principalmente, grandes lucros. Segundo a GE, a economia de apenas 1% em combustível para aeronaves, por exemplo, pode gerar uma grande melhoria no desempenho do motor ou em outros dispositivos, podendo chegar a economia de até 30 bilhões de dólares em 15 anos. 

“A combinação de Internet das Coisas (IoT) e Gestão de Dados Mestres (MDM) permitirá a visualização única das informações e dos dispositivos utilizados, assim como possibilitará o acompanhamento de como ocorre a interação com os usuários. Todos esses processos vão se transformar em benefícios como redução de custos, de consumo de energia e melhoria na eficiência dos serviços prestados”, afirma Fornari. 

Compartilhar Deixar um comentário

Leia também


    Nenhum comentário no momento

    Comentar

    *O seu e-mail não será mostrado no comentário

© 2015 - 2022 - FalandoTech.com - Todos os Direitos Reservados

Movido com muito em Campos dos Goytacazes/RJ